• agosto 2009
    S T Q Q S S D
    « jul   set »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categoria

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Twitter Blog Aécio Neves

Governo Aécio Neves presta homenagem ao centenário do compositor e maestro Arthur Bosmans

O Governo Aécio Neves e a  Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC) e a Fundação Clóvis Salgado (FCS) prestam, nesta terça-feira (11), homenagem ao centenário do compositor e maestro Arthur Bosmans. Com regência do maestro convidado Oiliam Lanna, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais realiza mais uma edição do Concerto Minas Experimental, resgatando obras de um músico ilustre que se dedicou ao cenário musical brasileiro e que sempre trabalhou pela cultura mineira.

No programa, peças como La Rue, La vie en bleu e Sinfonietta lusitana serão graciosamente ofertadas ao público. A entrada é gratuita e os ingressos estão disponíveis na bilheteria do Palácio das Artes, com limite de 4 ingressos por pessoa. O concerto acontece às 20h30 no Grande Teatro do Palácio das Artes. No mesmo dia, ainda celebrando os 100 anos de Bosmans, o Foyer do Palácio das Artes abre uma rica e inédita exposição, com materiais do acervo pessoal do compositor, cedidos pela família Bosmans. Documentos, pinturas, fotos e diversos materiais do músico ficarão expostos até o dia 19 de agosto. A entrada também é franca e a curadoria é de Paulo Schimidt. Segundo o filho Jaak Bosmans, Arthur, que se fixou em Belo Horizonte, escolheu não somente o Brasil para viver, mas especialmente Minas.

Além de que sempre se preocupou em levar a música de compositores brasileiros aos concertos em que participava na Europa. “Lá ele era o brasileiro e aqui o gringo”, brincou. Devido à dedicação do maestro à difusão da música clássica em Minas, a homenagem a seu centenário vai além e brinda o Estado com a honra de ter um compositor tão ilustre. “Poucas pessoas sabem que temos um compositor, que suas músicas são tocadas no mundo todo”, ressaltou Jaak. Compositor autodidata, Arthur Bosmans teve como mestres as partituras, estudadas de forma sistemática. As obras de Bosmans têm voz própria, mas dialogam com maestria e elegância com compositores como Ravel, Debussy, Richard Strauss e Gershwin. Arthur Bosmans Ex-oficial da Marinha belga, Arthur Bosmans veio para o Brasil na década de 40, sendo regente do Teatro Municipal, da Rádio Nacional e da Orquestra Sinfônica Brasileira, no Rio de Janeiro.

Em 1945 transferiu-se para Belo Horizonte, a convite de Juscelino Kubitschek, onde organizou e dirigiu, sucessivamente, as Orquestras Sinfônicas Municipal e Estadual. Em 1965, foi nomeado professor de Composição e Regência na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, e até 1975 passou pelos cargos de orientador artístico do Serviço Musical do Estado de Minas Gerais, encarregado do planejamento da Discoteca Estadual, reorganizador dos Conservatórios Estaduais e, na Rádio Inconfidência, foi responsável pela implantação de programas educativos e da formação de uma orquestra rádiosinfônica.

Sua atuação no cenário cultural mineiro deixou um importante legado. Merece atenção a atividade do regente que, ao mesmo tempo em que apresentou a Minas obras de grandes nomes da música erudita como Maurice Ravel, Claude Debussy, Jacques Ibert, divulgou, em concertos na França, Inglaterra, Bélgica, Alemanha, obras de brasileiros ilustres como Edino Krieger, Radamés Gnattali, Francisco Mignone ou Lorenzo Fernandez. Entre suas obras, “La Vie en Bleu”, “Três Valsas” e “Sinfonietta Lusitana” são exemplos de uma linguagem composicional multifacetada e de um domínio particular da integração entre as artes de compor e orquestrar. Oiliam Lanna Mineiro de Visconde do Rio Branco, Oiliam Lanna foi aluno do Conservatório Estadual de Música de sua cidade natal.

Em Belo Horizonte, prosseguiu seus estudos na Escola de Música da UFMG, onde se graduou em Composição, sob a orientação do homenageado da noite, Artur Bosmans. O maestro realizou também cursos de Análise Musical e Composição, ministrados na Fundação de Educação Artística e o Mestrado em Composição, na Faculdade de Música da Universidade de Montreal. É doutor em Linguística pela Faculdade de Letras da UFMG, tendo feito estudos de aperfeiçoamento no Departamento de Linguística da Universidade de Genebra. Radicado em Belo Horizonte, Oiliam Lanna foi regente por oito anos da série Concertos BDMG.

Atualmente é professor do curso de Composição da Escola de Música da UFMG e participa regularmente como convidado em diversos festivais e cursos de música pelo país, entre eles, o Festival de Inverno da UFMG, o Festival de Música de Londrina e o Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília. Serviço: Evento: Concerto Minas Experimental Homenagem ao centenário de Arthur Bosmans Orquestra Sinfônica de Minas Gerais / regência: Oiliam Lanna Data / Horário: 11.08 / 20h30 Local: Grande Teatro do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1537, Centro) Entrada franca: Limite de 4 ingressos por pessoa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: