• outubro 2018
    S T Q Q S S D
    « set    
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  
  • Categoria

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Twitter Blog Aécio Neves

  • Anúncios

Aécio carimbou na testa de Dilma que ela não conhece Minas

Aécio carimbou na testa de Dilma que ela não conhece Minas. Dilma passou recibo da acusação. O debate acabou com Dilma nocauteada.

Eleições 2014

Fonte: Blog do Noblat

No debate do SBT, Aécio fez picadinho de Dilma

Se alguém quase se rendeu a baixarias foi Dilma

Aécio Neves deixou de ser tucano.

Na versão política, tucano é uma ave que, apesar do bico grande, bica com delicadeza. É capaz de perder a vida para não perder a elegância. Foi assim, por exemplo, com Serra no primeiro debate do 2º turno contra Dilma em 2010.

De certa forma foi assim também com Aécio no debate da última terça-feira contra Dilma na Rede Bandeirantes de Televisão.

Quem imaginou que ele, ontem, no debate do SBT, ofereceria a outra face para apanhar, enganou-se.

O instinto de sobrevivência empurrou Aécio para cima de Dilma, e dessa vez foi ela que não estava preparada para enfrentar tamanha fúria.

Marqueteiros costumam dizer que o eleitor detesta troca de ataques entre candidatos. Lorota.

O eleitor diz que detesta para aparecer bem na foto – mas ela gosta de ataques, sim. Os ataques só não podem resultar em baixarias.

Se alguém quase se rendeu a baixarias foi Dilma quando tentou aplicar uma pegadinha em Aécio. Perguntou o que ele achava da lei que pune motoristas que dirijam bêbados ou drogados.

Uma vez, no Rio, Aécio foi surpreendido por uma blitz da Lei Seca. E se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Se Dilma sabe que ele estava bêbado ou drogado deveria ter dito. É uma grave acusação que não pode apenas ser insinuada. Ela preferiu insinuar. Leviandade.

No debate da BandDilma impôs a Aécio sua agenda de discussão. Acuou-o com perguntas sobre o governo dele em MinasAécio saiu derrotado.

No debate do SBTAécio impôs sua agenda. E rebateu os ataques de Dilma com calma, lógica e argumentos bem pensados. Foi impiedoso.

Dilma voltou a perguntar pelos parentes que Aécio empregou no governo de MinasAéciorespondeu sobre apenas um deles – sua irmã, Andrea, que trabalhou no governo sem nada ganhar.

Em seguida, Aécio perguntou a Dilma pelo irmão dela, “que ganha sem trabalhar” da prefeitura de Belo HorizonteDilma fugiu da resposta. E começou a falar em “dilmês”

Aécio carimbou na testa de Dilma que ela não conhece direito Minas GeraisDilma passou recibo da acusação.

O debate acabou com Dilma nocauteada. Não é força de expressão.

Desorientada, como se não soubesse direito onde estava e o que lhe aconteceu, Dilma perdeu a voz ao responder à pergunta de uma repórter do SBT. Esqueceu que estava ao vivo. E, aparentemente grogue, pediu para recomeçar.

Não conseguiu. Alegou então que estava passando mal. Uma queda de pressão. Foi socorrida com um copo de água. Arranjaram-lhe uma cadeira.

Quis voltar à responder à repórter. Como seu tempo acabara, se irritou com ela. Chamou-a de“minha querida“.

Desfecho perfeito para uma luta que perdeu.

Anúncios

Homem flagrado em jatinho com R$ 116 mil atuou na campanha de Pimentel

Investigadores da PF confirmaram que o homem detido na noite de terça-feira após descer de um jatinho que trazia R$ 116 mil em espécie é Marcier Trombiere Moreira.

Marcier pediu exoneração do Ministério das Cidades no dia 8 de julho deste ano para atuar na campanha do candidato eleito ao governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT).

Fonte: O Globo

Ex-servidor das Cidades detido pela PF em jato com dinheiro atuava na campanha de Pimentel

Polícia apreendeu R$ 114 mil em espécie que estavam em poder de três pessoas

Investigadores da Polícia Federal confirmaram que o homem detido na noite de terça-feira após descer de um jatinho que trazia R$ 116 mil em espécie é Marcier Trombiere Moreira, que pediu exoneração do Ministério das Cidades no dia 8 de julho deste ano. Marcier deixou o cargo para atuar na campanha do candidato eleito ao governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). Ele é servidor de carreira do Banco do Brasil e já trabalhou no Ministério da Saúde. Foi trabalhar no Ministério da Cidades na gestão de Mário Negromonte (PP).

Marcier levava R$ 4 mil quando foi flagrado pelos agentes. Os outros dois homens estavam com o restante do dinheiro. Os três foram levados para prestar depoimento na Superintendência da PF. Marcier atuava na área de comunicação da campanha de Fernando Pimentel.

Ministério das Cidades confirmou, por meio de nota, que o servidor pediu exoneração do cargo há três meses. Ontem, policiais federais envolvidos na operação haviam informado que um dos três homens detidos para prestar depoimento seria um assessor do ministro.

“A pessoa identificada como passageiro de um jatinho abordado pela Polícia Federal na noite de terça-feira, em Brasília, foi exonerada há três meses do Ministério das Cidades, a pedido. Portanto, não pertence ao quadro de funcionários deste ministério. Qualquer atitude desta pessoa tem cunho e caráter pessoal sem nenhum vínculo com o Ministério das Cidades“, diz a nota.

Polícia Federal fez apreensão por volta das 19h30 de terça-feira no aeroporto internacional de Brasília. O avião estava vindo de Belo Horizonte. A PF abriu inquérito para apurar a origem do dinheiro.

Confira quem foram os deputados federais e estaduais eleitos em Minas

Rodrigo de Castro (PSDB) e Reginaldo Lopes (PT) são os deputados federais em destaque da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Eleição 2014

Fonte: Estado de Minas

Reginaldo Lopes e Rodrigo de Castro são os deputados federais mais votados em Minas

Lopes teve 310.226 votos, enquanto Castro registrou 292.848

Os candidatos Reginaldo Lopes (PT) e Rodrigo de Castro (PSDB) disputaram lado a lado a liderança na votação para deputado federal Minas Gerais. Lopes teve 310.226 votos, enquanto Castro registrou 292.848. Em terceiro lugar ficou Misael Varela (DEM), com 258.363 dos votos válidos.

Reginaldo Lopes assumira pela quarta vez o mandato de deputado federal. Ele é economista, pós-graduado em Gestão de Pequenas e Micro-empresas pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Também presidiu o Partido dos Trabalhadores do Estado de Minas Gerais (PT-MG) por dois mandatos.

Este é o terceiro ano que Rodrigo Castro desponta nas apurações. Em 2010, ele ficou em primeiro lugar com 271.306 votos e no ano de 2006 recebeu mais de 300 mil votos. O candidato tem 43 anos é advogado, administrador, especialista em marketing e mestre em gestão estratégica das organizações. Dedica-se à atividade política desde 1995.

A disputa em Minas Gerais para deputado estadual tem alguns nomes conhecidos na liderança. Dos cinco candidatos mais votados, quatro tentaram a reeleição. O primeiro colocado foi Paulo Guedes, do PT, com 164.831 votos, seguido de Mario Henrique Caixa, do PCdoB, com 130.593. Em terceiro lugar ficou Leandro Genaro, do PSB, com 127.868 votos válidos, Gil Pereira, do PP, com 104.730 e o Deputado Sargento Rodrigues, do PDT, com 98.841. Destes, o único que não tinha ainda uma vaga na Assembleia Legislativa é Genaro.

Confira a lista com os deputados eleitos para a Câmara e Assembleia

Veja quem foram os deputados eleitos para a Assembleia Legislativa de Minas Gerais e para a Câmara dos Deputados:

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE MINAS GERAIS

Adalclever Lopes (PMDB)
Agostinho Patrus Filho (PV)
Alencar da Silveira Júnior (PDT)
André Quintão (PT)
Anselmo José Domingos (PTC)
Antônio Carlos Arantes (PSDB)
Antônio Jorge (PPS)
Arlen Santiago (PTB)
Arlete Magalhães (PTN)
Arnaldo (PR)
Bosco (PtdoB)
Braúlio Braz (PTB)
Cabo Júlio (PMDB)
Carlos Henrique (PRB)
Carlos Pimenta (PDT)
Cássio Soares (PSD)
Celinho Sinttrocel (PCdoB)
Celise Laviola (PMDB)
Cristiano Silveira (PT)
Dalmo Ribeiro Silva (PSDB)
Deiró Marra (PR)
Dilzon Melo(PTB)
Dirceu Ribeiro (PHS)
Douglas Melo da Musirama (PSC)
Doutor Wilson Batista (PSD)
Dr. Hely (PV)
Dr. Jean Freire (PT)
Duarte Bechir (PSD)
Durval Ângelo (PT)
Elismar Prado (PT)
Emidinho Madeira (PtdoB)
Fabiano Tolentino (PPS)
Fábio Avelar (PtdoB)
Fábio Cherem (PSD)
Felipe Attiê (PP)
Fred Costa (PEN)
Gilberto Abramo (PRB)
Gil Pereira (PP)
Glaycon Franco (PTN)
Gustavo Corrêa (DEM)
Gustavo Valadares (PSDB)
Inácio Franco (PV)
Ione Pinheiro (DEM)
Iran Barbosa (PMDB)
Isauro Calais (PMN)
Ivair Nogueira (PMDB)
João Leite (PSDB)
João Magalhães (PMDB)
João Vítor Xavier (PSDB)
Lafayette de Andrada (PSDB)
Leandro Genaro (PSB)
Leonídio Bouças (PMDB)
Léo Portela (PR)
Lerin (PSB)
Luiz Humberto Carneiro (PSDB)
Marília Campos (PT)
Mário Henrique Caixa (PCdoB)
Missionário Márcio Santiago (PTB)
Mourão (PSDB)
Neilando Pimenta (PP)
Noraldino Júnior (PSC)
Nozinho (PDT)
Pastor Vanderlei Miranda (PMDB)
Paulo Guedes (PT)
Paulo Lamac (PT)
Ricardo Faria (PCdoB)
Roberto Andrade (PTN)
Rogério Correia (PT)
Rosângela Reis (PROS)
Sargento Rodrigues (PDT)
Sávio Souza Cruz (PMDB)
Tadeu Martins Leite (PMDB)
Thiago Costa (PPS)
Tiago Ulisses (PV)
Tito Torres (PSDB)
Ulysses Gomes (PT)
Wander Borges (PSB)

CÂMARA DE DEPUTADOS

Edson Moreira (PTN)
Dâmnia Pereira (PMN)
Brunny (PTC)
Raquel Muniz (PSC)
Mario Heringer (PDT)
Tenente Lúcio (PSB)
Marcelo Aro (PHS)
Marcelo Alvaro Antonio (PRP)
Adelmo Leão (PT)
Laudívio Carvalho (PMDB)
Rodrigo Pacheco (PMDB)
Newton Cardoso Jr (PMDB)
Patrus Ananias (PT)
Caio Narcio (PSDB)
Jaiminho Martins (PSD)
Odelmo Leão (PP)
Misael Varella (DEM)
Rodrigo de Castro (PSDB)
Toninho Pinheiro (PP)
Domingos Sávio (PSDB)
Marcus Pestana (PSDB)
Eduardo Barbosa (PSDB)
Dimas Fabiano (PP)
Bilac Pinto (PR)
Luiz Fernando (PP)
Marcos Montes (PSD)
Diego Andrade (PSD)
Zé Silva (SD)
Carlos Melles (DEM)
Renzo Braz (PP)
Paulo Abi-Ackel (PSDB)
Lincoln Portela (PR)
Aelton Freitas (PR)
Bonifácio Andrada (PSDB)
Reginaldo Lopes (PT)
Odair Cunha (PT)
Gabriel Guimarães (PT)
Weliton Prado (PT)
George Hilton (PRB)
Mauro Lopes (PMDB)
Leonardo Quintão (PMDB)
Leonardo Monteiro (PT)
Padre João (PT)
Saraiva Felipe (PMDB)
Miguel Correa (PT)
Margarida Salomão (PT)
Jô Moraes (PCdoB)
Luis Tibé (PTdoB)
Stefano Aguiar (PSB)
Júlio Delgado (PSB)
Subtenente Gonzaga (PDT)
Fábio Ramalho (PV)
Eros Biodini (PTB)

Pimenta afirma que candidato petista abandonou a ética

“Ele foge porque não quer responder aqui a notícias sobre seus procedimentos administrativos e pessoais. Tenho acusações a fazer”, explica Pimenta da Veiga.

Eleições em Minas

Fonte: Estado de Minas

Pimenta parte para o ataque

Tucano diz que Pimentel abandonou a ética. Petista contra-ataca na TV e nas redes sociais

As últimas 48 horas da campanha eleitoral pelo governo de Minas Gerais deram uma amostra de como o clima deve esquentar até 5 de outubro. Depois de fazer duras críticas a Fernando Pimentel (PT) no debate promovido pelos Diários Associados e transmitido pela TV Alterosa na noite de terça-feira, Pimenta da Veiga (PSDB) voltou a atacar seu principal adversário durante campanha realizada ontem em Uberaba, no Triângulo Mineiro. “Eu espero que o candidato Fernando Pimentel pare de fugir dos debates. Ele passou a campanha inteira abandonando a ética, deixou a ética de lado, deixou a verdade de lado, usou a mentira como arma. Agora, precisa ir aos debates para, frente a frente, nós conversarmos”, disse Pimenta, referindo-se à ausência de Pimentel no debate de terça-feira.

Já nos minutos iniciais do debate, destinados à apresentação dos candidatos, Pimentalamentou a falta do petista, que comunicou a 30 minutos do programa que não compareceria por motivo de saúde. “Ele foge porque não quer responder aqui a notícias sobre seus procedimentos administrativos e pessoais. Tenho acusações a fazer frente a frente. Ele está fugindo, mas uma hora terá que aparecer”, afirmou o tucano.

Em UberabaPimenta afirmou que nesta reta final a campanha vai focar no número 45 para evitar que os eleitores confundam o seu nome com o do adversário. “O outro candidato, que tem nome parecido, é do PT e está envolvido nas coisas todas que a imprensa tem divulgado tanto, como por exemplo os R$ 10 bilhões que sumiram da Petrobras”, disse o candidato.

Programa

A resposta da campanha petista aos ataques do tucano veio por meio das redes sociais e do programa eleitoral de televisão. No início da tarde de ontem, Pimentel postou em sua página no Facebook e em seu site na internet que lamenta não ter participado de dois debates em razão de uma faringite – o que levou ao cancelamento de sua agenda e de gravações para a propaganda de televisão. E alfinetou o tucano: “Não tenho compromisso com adversários que mentem, tentam criar um clima de terror na campanha e a cada dia deixam mais claro que desconhecem totalmente a realidade de Minas. Isso, sim, não faz parte da tradição mineira”, escreveu, referindo-se a acusações de que o PT está sonegando fatos.

No mesmo horário, Pimentel fez outro ataque via televisão. Na transição entre o programa da coligação encabeçada pelo PT e do PCB, um vídeo de 30 segundos faz um apelo aos mineiros: “Conheça os fatos”. Com imagens de Pimenta e cópias de reportagens veiculadas em jornais e internet, o locutor acusa o tucano de estar afastado de Minas Gerais há 20 anos e ter trabalhado para “gente suspeita” como o empresário Marcos Valério – apontado como o operador do mensalão e condenado pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) a 37 anos e cinco meses de prisão e multa de R$ 4,4 milhões pelos crimes de corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e evasão de divisas.

Em relação a acusação de que Pimentel está envolvido no escândalo da Petrobras, a campanha petista informou que vai ajuizar hoje uma ação de calúnia e difamação contraPimenta.

Apesar de Pimentel ter faltado a dois debates nos últimos dias, sob a justificativa de que estava doente, os dois principais candidatos ao governo terão a chance de ficar frente a frente em duas oportunidades até o fim da campanha: amanhã, no debate da Rede Record, e na próxima terça-feira, na Rede Globo.

Aécio pede aos mineiros para tirar Dilma do poder: ‘PT não’

Aécio Neves (PSDB) voltou a focar sua campanha em Minas Gerais e a atacar Dilma Rousseff, além de soltar farpas em Marina Silva (PSB).

Eleições 2014

Fonte: Estado de Minas

Aécio pede aos mineiros que tirem o PT e o elejam

O candidato à Presidência da República Aécio Neves (PSDB) voltou ontem a focar sua campanha em Minas Gerais e a atacar fortemente o PT, partido da sua adversária Dilma Rousseff, além de soltar farpas em Marina Silva (PSB). Em cima de um trio elétrico em Betim e Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o senador gritou: “PT não”. O mesmo grito foi repetido três vezes com muita ênfase pelo correligionário de AécioPimenta da Veiga, candidato ao governo de Minas

Betim e Contagem eram administradas pelo PT até a última eleição municipal, em 2012. Betim agora está sob o comando do tucano Carlaile Pedrosa e Contagem é governada pelo comunista Carlin Moura, que recebeu apoio de Aécio no último pleito. Na Praça Tiradentes, no Centro de Betim, após o discurso dos tucanos, foram colados vários adesivos no chão com a inscrição: “PT = corrupção. Aqui em Minas, não”.

Além dos ataques, Aécio fez um apelo ao eleitorado. “Esse é o momento em toda a minha trajetória política em que eu mais preciso dos mineiros”, afirmou o candidato. Para tentar convencer os eleitores do estado, Aécio segue atuando fortemente em Minas. Na última sexta-feira os tucanos estiveram em Venda Nova, na capital mineira, e no sábado visitaram três cidades no Vale do Aço: Ipatinga, Coronel Fabriciano. Amanhã, a campanha será no Triângulo Mineiro.

Aécio se valeu de um jogo de palavras para atacar suas duas adversárias. “De um lado, uma candidata que mente, como mentiu recentemente dizendo que seus adversários iriam acabar com os programas sociais”, afirmou se referindo a Dilma. “Do outro lado, uma candidata que se desmente o tempo inteiro. haja visto que seu programa de governo parece ter sido feito a lápis”, complementou, atacando a candidata Marina Silva .

Em entrevista coletiva à imprensa Aécio voltou a citar as denúncias envolvendo dirigentes da Petrobras e parlamentares da base aliada do governo da presidente Dilma. O tucano batizou as denúncias de “propinoduto” e “petrolão” e disse que os responsáveis por desvios em órgãos públicos precisam ser “exemplarmente” punidos. “Isso (uma punição) não acontece no governo do PT, que os trata como heróis nacionais, como aconteceu com as suas principais lideranças presas em relação ao mensalão”, disse.

Ao comentar que apresentará o programa de governo nos próximos dias, Aécio disse que fez um programa escrito com caneta. “O programa da Marina é de quem achava que não venceria as eleições. Por isso, as contradições surgem a cada dia”, criticou Aécio, que já havia dito que o programa da candidata do PSB foi feito a lápis.

SAÚDE Além dos ataques, Aécio apresentou uma proposta. Disse que, se eleito, pretende construir 500 clínicas de especialidade espalhadas pelo país. “O cidadão e a cidadã chegarão já com sua consulta marcada com o médico especialista, farão os exames que possam ser feitos ali mesmo naquele local físico e já sairão dali com os medicamentos”, prometeu o candidato. Aécio explica que as clínicas serão financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Nacional (BNDES) e como forma de pagamento os médicos recém-formados – alvo do projeto – atenderão clientes do Sistema Único de Saúde.

Em Contagem, Aécio e Pimenta pediram votos na Praça Dr. Paulo Chagas e tomaram café em um bar próximo à praça. Eles fariam uma carreata pela Avenida João César de Oliveira, mas, por causa de um atropelamento que aconteceu no fim da manhã e o trânsito ruim na região, os tucanos cancelaram essa parte do evento. Em discurso, o candidato ao Palácio do Planalto pediu empenho de seus eleitores nas próximas duas semanas e que “arregacem as mangas” para ajudar na reta final de campanha.

Pimenta e Aécio são ovacionados no Vale do Aço

O Vale do Aço se mobilizou para receber os candidatos Pimenta da Veiga e Aécio Neves na reta final da campanha eleitoral.

Eleições 2014

Fonte: Pimenta 45

Vale do Aço se mobiliza em apoio às candidaturas de Pimenta da Veiga e Aécio

Em visita a Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo, candidatos defendem crescimento econômico e mais emprego e renda para Minas e o Brasil

Vale do Aço, um dos mais importantes polos econômicos de Minas Gerais, se mobilizou neste sábado (20/09) para receber os candidatos a governador Pimenta da Veiga e a presidente Aécio Neves na reta final da campanha eleitoral. O centro comercial dos principais municípios da região – Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo – foi tomado por milhares de pessoas que abraçaram, tiraram fotos e caminharam ao lado de Pimenta e Aécio, que chegaram acompanhados dos candidatos a vice-governador Diniz Pinheiro e a senador Antonio Anastasia. Nas três cidades, eles participaram de animada carreata que ganhou a adesão de centenas de carros e motos. Por onde passaram, foram saudados com foguetório e chuva de papel picado.

Pimenta da Veiga afirmou que a atração de investimentos, com a instalação de novas indústrias e geração de emprego e renda é um dos pontos altos do seu Plano de Governo para o Vale do Aço. Ele voltou a condenar a falta de eficiência do governo do PT na condução da economia do país. “Queremos dinamizar muito a economia do Estado. Estamos muito preocupados com a recessão em que o PT meteu o Brasil, o desemprego que já começa a assustar muito e a inflação que está voltando. Aqui, que é um polo econômico tão importante para Minas, é o cenário para discutirmos essas coisas, por isso também estamos aqui”, ressaltou.

Retomada

Aécio Neves afirmou que o Vale do Aço sente na pele as consequências da retração da atividade industrial em razão do governo federal ter voltado as costas para Minas Gerais. Ele defendeu a eleição dos candidatos da Coligação Todos por Minas para que Minas e o país tenham condições de implementar um governo comprometido com a retomada do crescimento econômico, com a ética e o desenvolvimento social.

“Temos em nossas mãos uma oportunidade extraordinária de iniciar um novo ciclo no Brasil, mas também de investimentos em Minas Gerais, com o governador Anastasia no Senado, com Pimenta da Veiga no governo e com nossa candidatura que, acredito, vai entrar na última semana de eleição, já claramente apontando para nossa presença no segundo turno”, disse ele.

Poupança Jovem é a principal aposta de Pimenta da Veiga

Poupança Jovem é a principal aposta do candidato a governador Pimenta da Veiga para estimular os alunos a concluírem o ensino médio.

Eleições 2014

Fonte: Pimenta 45

Pimenta da Veiga vai levar Poupança Jovem para todas as regiões de Minas Gerais

Candidato afirma em entrevista ao MGTV que valor da bolsa concedida para jovens que concluem o ensino médio deverá ser reajustado para até R$ 5 mil

A ampliação do Poupança Jovem é a principal aposta do candidato a governador Pimenta da Veiga para estimular os alunos a concluírem o ensino médio – ciclo escolar em que são registrados os maiores índices de evasão escolar em todo o país. Em entrevista nesta segunda-feira (15/09) ao MGTV – 1ª Edição, da Rede Globo, Pimenta afirmou que o programa, que já alcançou excelentes resultados em nove municípios mineiros, será estendido e consolidado durante seu governo.

“Esta é uma das nossas bandeiras, nós vamos levar este programa para todas as regiões do Estado. É muito interessante motivar o jovem para que continue na sala de aula, é isso que é preciso e o Poupança Jovem tem essa finalidade”, afirmou. “É um dos pontos basilares do nosso programa”, assegurou Pimenta da Veiga.

O programa garante a liberação de uma bolsa de R$ 3 mil quando o aluno completa o ensino médio. A ideia principal é incentivar esses jovens a darem continuidade aos seus estudos ou a abrirem seus negócios próprios. Com isso, o programa garante o bom desempenho escolar e gera nova perspectiva de futuro. A proposta de Pimenta é reajustar o valor da bolsa concedida, nos próximos anos.

“Ele (o programa) pode chegar a até R$ 5 mil, o que é muito importante para um jovem que está cursando a escola”, disse. “Este não é um programa caro, porque se nós fizermos a conta final, ele tem um grande avanço social e eu tenho ouvido depoimentos encantadores de quem participa deste programa”, completou.

Criado em 2007, durante o governo de Aécio Neves, o Poupança Jovem já beneficiou mais de 100 mil jovens matriculados em escolas estaduais dos municípios de Esmeraldas,Governador Valadares, Ibirité, Juiz de ForaMontes ClarosPouso Alegre, Ribeirão das Neves, Sabará e Teófilo Otoni. Para ter direito a sacar a bolsa ao final do curso, o programa obriga o estudante a comprovar frequência às aulas e a não se envolver com a criminalidade.

Saúde perto de casa

Pimenta da Veiga reiterou a importância de dar prosseguimento ao plano de regionalização da saúde iniciado também no governo de Aécio Neves e intensificado com o governadorAntonio Anastasia. O objetivo é que as pessoas tenham acesso a serviços médicos de qualidade o mais perto possível de onde moram. Para alcançar essa meta, Pimenta vai construir 12 hospitais regionais.

“O PSDB construiu o (hospital) de Uberlândia, o de Uberaba, que está praticamente pronto, o de Sete Lagoas, e estão em obras o de Teófilo OtoniGovernador ValadaresDivinópolis, e vários outros”, afirmou. Ao lembrar que a saúde é uma das principais demandas da população, Pimenta criticou o descaso do governo petista com a saúde dos mineiros. “Uma coisa inacreditável é o PT, que fez 80 hospitais pelo Brasil e não fez nenhum em Minas. Nenhum! Então, acho muito engraçado quando meu adversário vem falar sobre os nossos. Nós fizemos três e estamos fazendo mais 12. Ele fez 80 no Brasil, não fez nenhum aqui e ainda nos critica”, afirmou.