• fevereiro 2017
    S T Q Q S S D
    « set    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728  
  • Categoria

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Twitter Blog Aécio Neves

Pimenta da Veiga tem o apoio de dois governos aprovados em Minas

Os governos Aécio e Anastasia em Minas são um exemplo de como é possível, levar crescimento e dar melhores condições de vida à população.

Eleições 2014

Fonte: Pimenta 45

Não podemos deixar que a forma de governar do PT se espalhe

Os recentes casos de corrupção do PT mostram que o partido usa de meios ilícitos para chegar e se manter no poder. Não podemos deixar que essa forma de governar se espalhe. Os governos Aécio Neves e Antonio Anastasia em Minas Gerais são um exemplo de como é possível, de forma honesta, levar crescimento e dar melhores condições de vida à população de um Estado.

E esse é o jeito PSDB de governar. Todos os candidatos do partido que concorrem a cargos em todo o Brasil têm como objetivo estar cada vez mais perto do seu povo e tomar decisões para levar saúdeeducação e segurança de qualidade para a população.

Nas pesquisas eleitorais deste ano, na grande maioria dos Estados, o povo está mostrando que se cansou dos escândalos do PT. Na hora de votar, lembre-se de tudo o que foi divulgado nos últimos meses sobre esse partido. Informe-se e veja as propostas dos nossos candidatos a governador, senador e deputado em todo o Brasil. Pesquise sobre cada um deles.

Os programas e avanços conquistados em Minas, nos últimos anos, servem de inspiração em vários Estados do Brasil. Com Aécio presidenteAnastasia senador e Pimenta da Veiga governador, vamos fazer os melhores mandatos da história do Brasil e de Minas Gerais.

Márcio Bittar Governador/AC Facebook – Twitter
Julio Cezar da Silva Governador/AL Facebook – Twitter
Luiz Pitiman Governador/DF Facebook – Twitter
Marconi Perillo Governador/GO Facebook – Twitter
Reinaldo Azambuja Governador/MS Facebook – Twitter
Pimenta da Veiga Governador/MG Facebook –  Twitter
Simão Jatene Governador/PA Facebook – Twitter
Cassio Cunha Lima Governador/PB Facebook – Twitter
Beto Richa Governador/PR Facebook – Twitter
Expedito Junior Governador/RO Facebook –  Twitter
Paulo Bauer Governador/SC Facebook –  Twitter
Geraldo Alckmin Governador/SP Facebook –  Twitter

Pimenta e Aécio são ovacionados no Vale do Aço

O Vale do Aço se mobilizou para receber os candidatos Pimenta da Veiga e Aécio Neves na reta final da campanha eleitoral.

Eleições 2014

Fonte: Pimenta 45

Vale do Aço se mobiliza em apoio às candidaturas de Pimenta da Veiga e Aécio

Em visita a Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo, candidatos defendem crescimento econômico e mais emprego e renda para Minas e o Brasil

Vale do Aço, um dos mais importantes polos econômicos de Minas Gerais, se mobilizou neste sábado (20/09) para receber os candidatos a governador Pimenta da Veiga e a presidente Aécio Neves na reta final da campanha eleitoral. O centro comercial dos principais municípios da região – Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo – foi tomado por milhares de pessoas que abraçaram, tiraram fotos e caminharam ao lado de Pimenta e Aécio, que chegaram acompanhados dos candidatos a vice-governador Diniz Pinheiro e a senador Antonio Anastasia. Nas três cidades, eles participaram de animada carreata que ganhou a adesão de centenas de carros e motos. Por onde passaram, foram saudados com foguetório e chuva de papel picado.

Pimenta da Veiga afirmou que a atração de investimentos, com a instalação de novas indústrias e geração de emprego e renda é um dos pontos altos do seu Plano de Governo para o Vale do Aço. Ele voltou a condenar a falta de eficiência do governo do PT na condução da economia do país. “Queremos dinamizar muito a economia do Estado. Estamos muito preocupados com a recessão em que o PT meteu o Brasil, o desemprego que já começa a assustar muito e a inflação que está voltando. Aqui, que é um polo econômico tão importante para Minas, é o cenário para discutirmos essas coisas, por isso também estamos aqui”, ressaltou.

Retomada

Aécio Neves afirmou que o Vale do Aço sente na pele as consequências da retração da atividade industrial em razão do governo federal ter voltado as costas para Minas Gerais. Ele defendeu a eleição dos candidatos da Coligação Todos por Minas para que Minas e o país tenham condições de implementar um governo comprometido com a retomada do crescimento econômico, com a ética e o desenvolvimento social.

“Temos em nossas mãos uma oportunidade extraordinária de iniciar um novo ciclo no Brasil, mas também de investimentos em Minas Gerais, com o governador Anastasia no Senado, com Pimenta da Veiga no governo e com nossa candidatura que, acredito, vai entrar na última semana de eleição, já claramente apontando para nossa presença no segundo turno”, disse ele.

Anastasia lidera na disputa pelo Senado

O ex-governador Antonio Anastasia mantém com a folga a liderança na corrida à vaga do Senado por Minas Gerais, segundo Datafolha.

Eleições 2014

Fonte: O Tempo

Anastasia tem 32 pontos de vantagem em corrida ao Senado

O ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) mantém com a folga a liderança na corrida à vaga do Senado por Minas Gerais, segundo pesquisa Datafolha. De acordo com o levantamento feito na segunda e terça-feira, Anastasia tem 44% das intenções de voto. A vantagem dele é de 32 pontos diante do segundo colocado, o estreante em eleições Josué Alencar (PMDB), filho do vice-presidente José Alencar (1931-2011), que marcou 12%.

As pontuações de Anastasia e de Josué são as mesmas da pesquisa realizada pelo Datafolha na semana passada no Estado.

Como a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, Tarcisio (PSDC), que ficou com 3%, está tecnicamente empatado com Margarida Vieira, doPSB, que marcou 2%, e também com outros quatro candidatos, todos com 1% das intenções de voto.

Datafolha ouviu 1.295 pessoas, em 54 municípios do Estado. A pesquisa foi registrada naJustiça Eleitoral com os números MG-00080/2014 e BR-00584/2014.

Candidato petista insiste nas mentiras sobre o metrô

Pimentel insiste em transferir para o Governo de Minas a responsabilidade pela não realização das obras do metrô e do Anel Rodoviário.

Coligação Todos por Minas

Fonte: PSDB-MG 

Pimenta e Anastasia condenam mentiras do candidato do PT na campanha

Candidatos demonstram, mais um vez, que obras do metrô e do Anel Rodoviário de BH não saíram do papel porque governo petista não tem compromisso com Minas

Os candidatos a governador Pimenta da Veiga e a senador Antonio Anastasia condenaram a insistência do candidato do PT ao Palácio Tiradentes em continuar mentindo ao tentar transferir para o Governo de Minas a responsabilidade pela não realização das obras do metrô e do Anel Rodoviário de Belo Horizonte. Durante evento em que receberam apoio de cerca de 150 ex-prefeitos de Minas Gerais, realizado nesta terça-feira (19/08), em Belo Horizonte, ambos classificaram as repetidas declarações do adversário como “tentativa desmedida de vender” para o cidadão informações inverídicas.

“Acho lamentável que a ambição política desmedida leve o candidato do PT a mentir tanto. Os fatos falam por si. O metrô é operado por uma empresa federal, a CBTU. De 2003 a 2013, ogoverno do PT não moveu uma palha, não colocou nem um metro de trilho no metrô de Belo Horizonte. Diante dessa inércia e da cobrança da população, o Estado se ofereceu para ajudar o governo federal a fazer o projeto”, esclareceu o ex-governador Antonio Anastasia.

Em abril de 2013, o Governo de Minas fez um convênio com o governo federal para executar o projeto de expansão. “Em um ano o projeto foi entregue ao governo federal. Ou seja, em dez anos não fizeram nada e em um ano nós fizemos o projeto”, afirmou Anastasia,que também fez questão de esclarecer à população mineira, mais uma vez, a verdade sobre o Anel Rodoviário.

“No Anel foram 10 anos sem um centímetro de asfalto. O Governo do Estado, de modo espontâneo, solicitou ao governo federal a possibilidade de colaborar. Foi feito o projeto pelo Estado, só que há um entrave burocrático, porque o governo federal pretende fazer a licitação de uma modalidade que a Advocacia-Geral do Estado não concorda, por considerá-la inadequada. O que se vê, é que o governo federal, além de não fazer, não deixa fazer”, frisou.

Durante encontro com ex-prefeitos mineiros, o candidato ao Governo de MinasPimenta da Veiga, também mostrou a realidade sobre a situação da saúde no Estado. “Nós temos um modelo de saúde que é respeitado e, até copiado pelo Brasil. É um sistema que leva a saúde para perto das pessoas. Estamos fazendo uma grande rede de hospitais no Estado inteiro e vem o candidato adversário, do governo do PT, que não fez nada pela saúde em Minas, criticar um sistema que está dando certo”, contrapôs Pimenta.

Ex-prefeitos

Os cerca de 150 ex-prefeitos que anunciaram apoio aos candidatos da Coligação Todos por Minas integram a Associação Mineira dos ex-Gestores Públicos Municipais (Amgep). A qualidade da gestão do governo estadual nos últimos anos foi destacada pelos ex-prefeitos, que apontam a vitória de Pimenta da Veiga como uma conquista para Minas e para o povo mineiro.

Durante o evento, novamente lideranças de partidos que compõem coligações adversárias declararam apoio à Pimenta da Veiga. O ex-prefeito de Madre de Deus de Minas, João Eustásio (PMDB), falou sobre as ações realizadas pelo Estado em seu município. “Anastasiaajudou a levar a empresa Marluvas para Madre de Deus de Minas, o que está gerando empregos. Pimenta da Veiga será a continuação dos êxitos de Aécio Neves e Anastasia. Ele vai dar sequência a esse trabalho magnífico”, defendeu o peemedebista.

O ex-presidente da Associação Mineira de Municípios e ex-prefeito de São Gonçalo do Pará, Ângelo Roncali (PR), destacou o papel republicano e municipalista desenvolvido pelo Governo de Minas nos últimos anos. “Nós que fomos prefeitos durante períodos do governo Aécio eAnastasia vimos o quanto o Estado avançou, principalmente na maneira de lidar com os prefeitos, na elaboração das políticas públicas. É imprescindível que isto continue, comPimenta da Veiga”, afirmou o atual presidente da Amgep.

Ovacionado pela plateia, formada por centenas de lideranças municipais de todas as regiões de Minas, Pimenta da Veiga agradeceu o apoio recebido. “Os ex-prefeitos são importantes lideranças municipais e regionais. É uma reunião que eu considero extremamente importante e é um momento que valorizamos muito”, disse. O evento também contou com as presenças dogovernador Alberto Pinto Coelho e de parlamentares estaduais e federais.

Dinis Pinheiro afirma que Minas tem a melhor educação do Brasil

Dinis Pinheiro, vice de Pimenta da Veiga, diz que  Minas  está construindo Hospitais Regionais e tem valorizado a carreira dos médicos.

Eleições 2014

Fonte: Hoje em Dia

Dinis Pinheiro: “Vamos ter oportunidade de fazer um novo Brasil”

ENTREVISTA

Pinheiro: “Hoje podemos falar que Minas tem a melhor educação do Brasil”

Patrícia Scofield

Com o discurso de ataque ao governo federal e de transferência de responsabilidade, por exemplo, na lentidão das obras de expansão do metrô de Belo Horizonte e nos investimentos em segurança e saúde públicas, o candidato a vice-governador de Pimenta da Veiga (PSDB),Dinis Pinheiro (PP), afirma estar “estarrecido” com a “falta de atitude” de seus adversários na disputa pelo Palácio TiradentesFernando Pimentel (PT) e Antônio Andrade (PMDB), enquanto ex-ministros de Dilma Rousseff (PT). Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, ambos tiverem “toda a condição e obrigação de fazer por Minas, além da total confiança da presidente, e nada foi feito”. Ao Hoje em Dia, ele se intitulou “empregado dos mineiros”, chamou o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE/MG) de “Sind PT” e negou que escândalos como o de peculato e lavagem de dinheiro na campanha para a eleição de 1998 possam arranhar a imagem de Pimenta. Para ele, a verdade é “aliada” de sua coligação, que tem “muitas coisas boas para mostrar dos avanços em Minas”.

Em que o sr. pode ajudar na campanha do Pimenta, como candidato a vice? Qual o diferencial?

Acho que posso ajudar não só o Pimenta, mas Minas Gerais. Pode-se esperar de mim trabalho, dedicação, força de vontade, um desejo enorme de que Minas siga na estrada da paz, prosperidade e, acima de tudo, da justiça social. Minas está no rumo certo. Isso é importantíssimo a gente frisar. A partir da chegada de Aécio e Anastasia, Minas teve a oportunidade de experimentar e conhecer um modelo inovador de administração pública, ochoque de gestão. As diretrizes, os pilares aí já se encontram. O fundamental agora é, dentro desta linha de pensamento que deseja o governador Pimenta, evoluir, lapidar ainda mais.

Qual é o principal papel de um vice?

A minha ação é mais secundária. Pimenta é altamente qualificado, experiente, participou de momentos precioso da história política brasileira com dedicação, sempre com dedicação, coragem cívica. Ele tem uma vida pautada pela ética, pela decência. Um vice como eu trabalha muito. Esse é o papel do vice. Trabalho é inerente à minha vida. O trabalho me dignifica, me empurra, eu até procuro salientar, de forma incansável, que sou empregado dos mineiros. Como empregado, eu tenho que me qualificar, tenho que ser decente, tenho que me pautar pela ética, tenho que dar toda a minha contribuição para que a vida dos mineiros possa melhorar, especialmente dos pobres, dos mais carentes. Foi assim que eu fui chamado pela vida pública, no ambiente que eu fui criado. Meu saudoso pai foi vereador, foi prefeito, carrego no peito esse sentimento municipalista. O Brasil tem que passar por grandes reformas estruturantes, sobretudo para uma repartição federativa que possa dar condições aos Estados e aos municípios, que estão em situação de dificuldades. Só no ano passado essa ânsia desmedida do governo federal por recursos acabou por subtrair dos municípios mineiros algo em torno de R$ 1 bilhão.

Focando no quadro atual do Estado, o que o sr. pode dizer sobre as críticas de que a economia mineira é baseada em commodities? Quais os planos para desenvolvimento?

 Minas tem buscado o conhecimento, a pesquisa. Eu até vi essa reportagem do candidato a vice (Toninho Andrade, do PMDB), as manifestações do Pimentel e estou estarrecido com a falta de conhecimento deles sobre a realidade do Estado. Eles lá estava como ministros dapresidente Dilma, com relação de fraternidade, amizade e de confiança plena. Eles tiveram não só a obrigação de fazer como as condições para isso. E nada fizeram. Isso que eu acho interessante, isso me causa estranheza. É esse plano de desenvolvimento federal que eles querem para Minas? Eu não quero, de verdade. Olha o quadro do Brasil que nós estamos vivenciando: juros altos, carga tributária explosiva – dentre os países emergentes é a maior – crescimento pífio, aliás, algo assustador, é o terceiro maior crescimento da era Republicana. Só ganhou dos governos Floriano Peixoto e Collor. E só para coroar isso que eu estou falando: O plano Real foi a grande conquista do povo brasileiro. Muito mais que um plano de reforma monetária, ele foi um plano de modernização do Brasil, de desenvolvimento.

Agora, esse plano de desenvolvimento que está sendo pregado pelo Pimentel e pelo Andrade nós deixa chocados com a inflação que estourou o teto da meta. A inflação é algo que corrói o sonho das famílias brasileiras, principalmente os mais pobres. Então eu fico pensando que desenvolvimento que é esse que eles querem implantar em Minas?

Minas enfrenta hoje duras críticas em relação à saúde e educação, com os Hospitais Metropolitanos, a questão do piso do professor, Lei 100. O que será feito, se eleito?

Saúde é comigo mesmo. Você se lembra quando o povo brasileiro foi às ruas externar a sua indignação e sentimento de repulsa, em junho de 2013? O que era: a falta de qualidade de serviços públicos, sobretudo da saúde. O Brasil foi alçado à sétima economia do mundo. Hoje, 75 países promovem mais investimentos na saúde que o Brasil. Se você fizer um paralelo com Argentina, com tantos outros países, o Brasil investe 385 dólares per capita, ano. Argentina investe 757 dólares, Costa Rica, 709 dólares, Chile, 479 dólares. Ou seja, a saúde no Brasil está no buraco por falta de participação, de responsabilidade e de generosidade do governo federal. Em 1990, dos recursos públicos investidos na saúde, o governo federal arcava com 70%, Estados e municípios com 30%. Passaram-se 24 anos e a equação se virou por completo: o governo federal arca só com 30% e Estados e municípios são obrigados a investir o restante. A Assembleia de Minas, sempre conectada com o cidadão, com os mais pobres, transparente, fez uma das cruzadas que eu considero uma das mais patrióticas e que muito me emocionou naquele instante: fizemos caminhada por Minas e pelo Brasil com o propósito de coletar assinaturas – o Brasil coletou 2 milhões de assinaturas e só Minas Gerais coletou 1 milhão de assinaturas – para a apresentação de um projeto de iniciativa popular para que o governo federal possa investir 10% da receita bruta na saúde, ou seja, possa cuidar do cidadão. E é bom lembrar também que a presidente Dilma vetou, há cerca de 4 anos, a PEC 29. Mas enfim, mesmo diante desse cenário de dificuldade, o Estado se sobressaiu. Tem a melhor saúde do Sudeste, agora é fundamental que se tenha uma ação solidária, coletiva, de Estados, municípios e governo federal. Minas está regionalizando a saúde, implantou o Pro-Hosp, está construindo Hospitais Regionais, valoriza a carreira dos médicos, mas o fundamental é que a gente possa contar com o apoio de quem tem a maior parcela dos recursos.

E sobre a educação, deputado?

Se você for olhar os números, Minas devia participar, há três, quatro anos, com algo em torno de R$ 6 bilhões e deu um salto de R$ 10 bilhões. O ganho real dos professores atingiu algo em torno de 75%. A inflação chegou a 28% ou 29%. Minas avançou, melhorou, construiu escolas, reformou, deu um teto mais digno mais adequado para o professor. E hoje, para o orgulho de todos nós, podemos falar que Minas tem a melhor educação do Brasil. Eu vejo com muita alegria, porque sou filho de professora. Estou vendo o Pimenta da Veiga cada vez mais enfatizando a necessidade de dar um salto de qualidade nca educação de Minas, de continuar avançando. Não pode é retroceder e o mineiro não quer isso. Hoje, o Brasil investe 5% do PIB em educação, tão somente 1% é do governo federal, aí se vê também o descaso com o povo brasileiro.

Sobre segurança, Pimenta da Veiga tem criticado a falta de policiamento nas fronteiras, enquanto o PT, de outro lado, diz que há sobrecarga dos municípios para por exemplo, manter as viaturas da PM. Como o sr. avalia isso?

Quero aqui louvar a participação dos municípios, sempre solidários, amigos, compreensivos. Meu sobrinho é prefeito (Pinheirinho, do PSDB de Ibirité, na Grande BH), o mais jovem de Minas. Agora, por outro lado, o candidato do PT ele fica falando, prometendo, nunca vi tanta promessa assim, que haverá um programa de segurança extraordinário em Minas Gerais. Vamos ponto por ponto: Minas é o Estado que mais investe proporcionalmente. Aí eu volto a fazer o mesmo questionamento de antigamente: será que esse candidato do PT quer implantar aqui o modelo de segurança nacional? O Brasil possui hoje 11% dos assassinados do mundo, um dos maiores índices de criminalidade do mundo. Dos recursos investidos em segurança pública, o governo federal investe apenas 13%. Isso é priorizar a segurança pública? Não deu certo lá e quer implantar aqui? O governo federal não cumpre nem suas obrigações com o Fundo Penitenciário e o Fundo de Segurança Nacional. Já a ALMG instituiu de forma inédita, a Comissão de Prevenção e Combate ao uso de Crack.

As pesquisas de intenção de votos apontam que ainda é alta a margem de eleitores indecisos e em descrédito com a política. Como reverter e atrair essa parcela?

A campanha está se aproximando, a conversa vai despertando interesse, o eleitor vai ficando mais participativo. O mineiro tem uma consciência política extraordinária. Aqui é berço. Celeiro de grandes políticos. A partir do momento que esse debate for mais intenso e se iniciar na televisão, o mineiro vai participar de forma muito inteligente, decidida, de forma muito patriótica. E vai ter um sentimento de emoção fabuloso, porque pela primeira vez vão ter a oportunidade de eleger um presidente da República mineiro, que conhece a nossa gente, que tem berço, princípios, foi um grande governador.

A campanha do PSDB e do PP será pautada em denúncias sobre o outro lado? Como vai se preparar para rebater aeroportos, por exemplo?

Eu acredito na campanha propositiva. Avançou, está avançando com Aécio, Anastasia, Alberto, agora Pimenta. Temos tanta coisa boa para mostrar… Eu fico olhando o meu trabalho, como empregado dos mineiro, a minha vida, o meu início, o meu compromisso com os mineiros, com os mais pobres, a minha gestão à frente da ALMG, agora é claro, a gente tem que promover aqui um debate de ideias, sempre comprometida com a verdade, que é minha companheira inseparável, assim como a ética. Então haverei sempre, em qualquer debate, de mostrar os avanços que Minas experimentou, o tanto que Minas deverá avançar. Você já imaginou: governador Pimenta da Veiga e presidente Aécio Neves? Nós vamos ter oportunidade de fazer um novo Brasil.

O que o sua coligação fará em relação à dívida de Minas com a União?

O que o governo federal está fazendo com diversos Estados é algo inaceitável. Cobrando juros do povo mineiro, promovendo uma verdadeira agiotagem. Quem está pagando é você, somos todos nós. O candidato do PT lá estava como ministro, tinha a obrigação de fazer algo e nada fez. Onde já se viu, Minas esse ano vai pagar R$ 6 bilhões a título de juros e correção monetária. Já foram pagos R$ 20 bilhões ou R$ bilhões e ainda temos cerca de R$ 70 bilhões a pagar. O candidato do PT fica pregando que Minas tinha que abater essa dívida. Eu penso o contrário, ainda bem que eu penso de forma diferente. O mineiro não pode se sujeitar a essa agiotagem não. Aqui é a terra de Tiradentes, de Tancredo, de JK. O governo federal não tem sensibilidade com os Estados, não se preocupa com a qualidade de vida das pessoas. Foi essa a conclusão a que cheguei.

E a velha demanda da expansão do metrô da capital?

É uma prioridade absoluta do Pimenta da Veiga. T em 13 anos que o governo federal fala que vai fazer metrô, nem um metro, cadê? Eles não fizeram metrô em lugar nenhum. Eles ficaram 13 anos e agora que eles estão falando que aqui não têm projeto? Engraçado. A única coisa que eu sabia é que eles queriam fazer um trem-bala de R$ 40 bilhões. Não implantaram BRT, monotrilho, não fizeram metrô. Agora o prefeito Marcio em parceria com o Estado conseguiu implantar o Move. Estamos muito confiantes na eleição de Aécio, para investir no metrô.

O apoio de Lacerda a Pimenta surpreendeu sua campanha?

Não. Ele já tinha dado declarações, ele já tem tido parcerias extraordinárias com o governo de Minas. É um gestor altamente qualificado, preparado, e ele quer, com certeza, como bom mineiro, que Minas continue avançado, até porque ele tem uma vida muito limpa, pautada pela ética. Aí se vê uma comunhão de princípios e de ideias, desse grupo político liderado porAécio, Anastasia, Alberto. Existe afinidade, troca de experiências nas administrações.

Todos por Minas: Pimenta da Veiga é escolhido candidato ao Governo de MG

Pimenta da Veiga foi escolhido nesta terça-feira durante convenção simultânea dos 20 partidos que integram o Movimento Todos por Minas.

Eleições 2014

Fonte: PSDB-MG

Vinte partidos lançam Pimenta da Veiga para o Governo de Minas

Convenção simultânea da base de apoio ao ex-ministro também escolheu Dinis Pinheiro e Antonio Anastasia candidatos a vice-governador e senador

O presidente do Instituto Teotônio Vilela de Minas GeraisPimenta da Veiga, foi escolhido, nesta terça-feira (10/06), durante convenção simultânea dos 20 partidos que integram o Movimento Todos por Minas, o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) a governador do Estado. Em seu discurso, no ginásio do Minas Tênis Clube I, em Belo Horizonte, Pimenta disse que, juntamente com o candidato a vice-governador do Partido Progressista (PP), Dinis Pinheiro, e com o candidato do PSDB a senador, Antonio Anastasia, quer a união de todos pelas causas de Minas Gerais.

“Quando Minas se une sempre acontecem coisas boas para o Brasil. Com todos os prefeitos que estão aqui, vice-prefeitos, deputados, ex-prefeitos, vereadores, professores, jovens, enfim, com todos unidos nessa maravilhosa demonstração democrática, estou animado para enfrentar qualquer desafio e todas as dificuldades”, afirmou. Além do PSDB, a chapa é apoiado pelo DEM, PDT, PEN, PHS, PMN, PP, PPS, PR, PRP, PSC, PSD, PSDC, PSL, PTB, PTC, PTdoB, PTN, PV e Solidariedade.

O candidato do PSDB a governador ressaltou a prioridade em trabalhar para as pessoas e disse que não bastam boas intenções e discurso. Pimenta disse ainda que nos próximos dias anunciará propostas do plano de governo. Para ele, é preciso criar transformações concretas para que as pessoas possam percebê-las em suas vidas.

“Nos próximos dias, anunciarei as primeiras metas do programa de governo, que foram definidas num longo diálogo desde o ano passado como os mineiros. Certamente, vamos consolidar as conquistas realizadas e vamos avançar na saúdesegurançainfraestrutura e, principalmente, na educação”, disse Pimenta, destacando os avanços alcançados no Estado nos últimos 12 anos nas diversas áreas e ressaltando que os próximos passos devem ser aprofundar e ampliar as conquistas.

Para Pimenta da Veiga, a escolha do presidente da Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro, e do ex-governador Antonio Anastasia para compor a chapa é a demonstração de que Minas Gerais é o Estado do avanço e a consagração de um trabalho de excelência desenvolvido desde 2003.

Governo honrado e eficiente

O presidente nacional do PSDB e pré-candidato a presidente da República, senador Aécio Neves, destacou a importância do ex-ministro Pimenta da Veiga para o futuro do Estado. Segundo ele, Minas precisa da seriedade e da honradez dos seus melhores quadros políticos para dar continuidade à eficiente trajetória de Minas.

“Olho para o futuro com uma confiança melhor ainda. É possível, sim, fazer um governo honrado e eficiente, como já fizemos no nosso Estado. Portanto, a tarefa não é apenas minha, é neste grande e extraordinário líder político Pimenta da Veiga, alçado hoje à condição de nosso candidato pela suas qualidades, características pessoais, sua experiência ao longo de uma intensa vida pública”, ressaltou Aécio neves.

Trabalho sério

Já o candidato do PSDB a senador, ex-governador Antonio Anastasia, disse que Pimenta da Veiga é uma escolha que mostra a união de todos por Minas.

“O mais importante, mais até que as obras físicas que foram feitas por Minas afora, é o fato da conquista do afeto e da amizade dos mineiros pelo trabalho sério realizado em nosso Estado. E nós estamos aqui, com um olhar firme, altaneiro, tranquilo, sereno para apresentar novamente, não os nossos nomes individualmente, mas a proposta de um grupo político, de uma grande força que está aqui reunida, de tantos partidos, de prefeitos, parlamentares, vereadores, lideranças, todos. É Minas inteira que está aqui, exatamente com o propósito de dizer ao Brasil, em alto e bom som, que em Minas nós estamos seguros. Em Minas, nos temos para governador o nome forte ética, proba, mas fundamentalmente comprometida com o futuro deste Estado”, afirmou Anastasia.

PSDB-MG: Convenção oficializará Pimenta da Veiga e Anastasia

Convenção estadual tucana oficializará Pimenta da Veiga ao Governo de Minas e Antonio Anastasia à bancada do Senado Federal.

Movimento Todos por Minas

PSDB realiza convenção dia 10 de junho para oficializar candidaturas de Pimenta da Veiga e Antonio Anastasia

Escolha dos candidatos tucanos ao Governo de Minas e ao Senado acontecerá na Arena do Minas Tênis, em Belo Horizonte

Cerca de mil delegados do PSDB de Minas Gerais elegem em convenção estadual, na próxima terça-feira (10/06), o presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV-MG) e ex-ministro, Pimenta da Veiga, como candidato ao Governo de Minas e o ex-governador Antonio Anastasia como candidato ao Senado Federal. A convenção do PSDB-MG será realizada, em Belo Horizonte, das 12 às 18 horas, na Arena do Minas Tênis Clube, no bairro de Lourdes.

Além dos representantes dos diretórios tucanos de todo Estado, têm direito a voto na convenção o senador e presidente nacional do PSDBAécio Neves, os 14 deputados estaduais e os sete deputados federais da legenda. Também votam os 101 membros que fazem parte do Diretório Estadual do partido.

O candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo PSDB será indicado pelo Partido Progressista (PP), que compõe a aliança formada por 20 partidos, o Movimento Todos por Minas.

Pela legislação, os partidos políticos têm até o dia 30 de junho para celebrar coligações e escolher candidatos – e respectivos suplentes – para concorrer às eleições de outubro. O prazo final para registro das candidaturas e chapas é o dia 5 de julho.

Convenção Nacional

A convenção nacional do PSDB para escolha do senador Aécio Neves como candidato a presidente da República será realizada no dia 14 de junho, em São Paulo. Será no Pavilhão Azul do Expo Center Norte (Rua José Bernardo Pinto, 333), Vila Guilherme, das 9 às 14 horas.

PSDB em Minas
– 1 senador
– 14 deputados estaduais (maior bancada na Assembleia Legislativa)
– 7 deputados federais
– 140 prefeitos
– 114 vice-prefeitos
– 969 vereadores