• dezembro 2018
    S T Q Q S S D
    « set    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Categoria

  • Mais Acessados

    • Nenhum
  • Arquivo

  • Twitter Blog Aécio Neves

  • Anúncios

Aécio diz estar preparado para debater o Brasil

Aécio: “Me preparei durante toda a minha vida para dar ao Brasil um governo honrado, eficiente. Um governo de unidade nacional.”

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Entrevista do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves
São Paulo (SP) – 14-10-14

(Seguem trechos)

Sobre o debate.

Espero ter a oportunidade de debater o futuro do Brasil, dos milhões de brasileiros que vão estar assistindo hoje e querem saber de que forma vamos melhorar a qualidade da saúde pública, enfrentar o drama da criminalidade crescente, melhorar a educação, permitir que os brasileiros vivam melhor.

Estou extremamente honrado em estar voltando aqui hoje à Band, agora no segundo turno, como o candidato à Presidência da República que mais cresceu em todas as últimas pesquisas eleitorais. Sou muito grato à confiança de todos os brasileiros.

E me preparei. Me preparei durante toda a minha vida para dar ao Brasil um governo honrado, eficiente. Um governo de unidade nacional. Será uma grande oportunidade para que os brasileiros conheçam um pouco melhor a proposta de cada candidato.

Sobre intenções de votos.

Os nas últimas três semanas três vezes, mais ou menos, as intenções de votos que tínhamos. Sou muito feliz de estar chegando agora, já com alguns indicadores, à frente da candidata. Mas a pesquisa que vai valer a pena é, agora, a do dia 26. E volto aqui à Band com a mesma serenidade, com a mesma firmeza e com a mesma vontade de mudar de verdade o Brasil

Sobre a responsabilidade para os debates de segundo turno.

A responsabilidade é a mesma. Fiz uma campanha leve, uma campanha falando a verdade, defendendo aquilo em que acredito. Vou fazer isso até o final. A cada mentira lançada pela nossa adversária, vou responder com dez verdades sobre eles.

Sobre ataques da campanha do PT.

Vamos responder com propostas sobre o Brasil. Propostas para melhorar a saúde, melhorar a educação. O que venceu no primeiro turno foi um amplo sentimento de mudança que hoje está espalhado por todo o Brasil. Hoje, não sou mais o candidato de um partido político ou de uma aliança. Sou o candidato que representa a possibilidade de iniciar um novo ciclo de governo. Decente, eficiente, ousado do ponto de vista das reformas. É isso que represento hoje. Portanto, chego nesse debate extremamente animado e com uma energia interior também muito grande.

Anúncios

Aécio afirma que brasileiro está cansado da incompetência do PT

Aécio: “Trago aqui a indignação dos brasileiros e brasileiras com os quais encontro, em toda a parte do Brasil.”

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Povo brasileiro quer se libertar do governo PT, diz Aécio em debate

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da RepúblicaAécio Neves, afirmou, nesta terça-feira (14/10), em São Paulo, que o povo brasileiro já está cansado da incompetência que permeou o governo federal durante os 12 anos da gestão petista. O candidato destacou que o pedido que mais tem ouvido de eleitores em suas andanças pelo Brasil é o de “libertação”.

“Trago aqui a indignação dos brasileiros e brasileiras com os quais encontro, em toda a parte do Brasil. Sabe qual a palavra que eu mais tenho ouvido? Libertação. Os brasileiros têm me pedido o seguinte: ‘Aécio, nos liberte desse governo do PT. Nós não merecemos tanta irresponsabilidade, tanto descompromisso com a ética e tanta incompetência’”, disse.

Em debate com a candidata a reeleição à Presidência da RepúblicaDilma Rousseff, naRede BandeirantesAécio agradeceu o voto de confiança de “mais de 30 milhões de brasileiros que acreditaram na proposta de mudança” e o levaram ao segundo turno das eleições, e lembrou as recentes adesões da candidata do PSB à Presidência da RepúblicaMarina Silva, e da viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos(PSB), morto em agosto deste ano.

“Tenham absoluta certeza de que saberei a cada dia dos próximos quatro anos, se vier a ser o presidente da República, honrar cada um dos compromissos que juntos assumimos. Eu me preparei para dar aos brasileiros um governo honrado, eficiente, que avance na qualidade da saúde pública, que enfrente com coragem o drama da criminalidade, que melhore a nossa qualidade da educação. Não permitirei que esse país seja dividido entre nós e eles. Quero fazer o governo da convergência, da solidariedade, da generosidade”, ressaltou Aécio.

“É possível, sim, termos um governo que permita que você viva melhor, que dê novas oportunidades para os seus filhos, que respeite as obras de outros governos. É para isso que eu me preparei e vou assumir a Presidência da República, para honrar cada apoio e cada voto que vier a receber”, salientou.

Mais saúde

Durante o debate, Aécio detalhou diversas propostas de seu governo para a área de saúde, segundo ele negligenciada pela gestão petista. O candidato à Presidência da República lembrou que, durante seu governo em Minas Gerais (2003-2010), o Estado apresentou o melhor atendimento de saúde de toda a região Sudeste. Ele prometeu investir no programa Saúde da Família, criado no governo de Fernando Henrique Cardoso, cuidar das Santas Casas, reajustar a tabela do Sistema Único de Saúde (SUS), e ampliar o atendimento em especialidades médicas.

“O que quero no Brasil é mais saúde, com mais investimento do governo federal. Lamento que a senhora [Dilma] tenha cuidado disso, ou se preocupado com isso, no momento em que seu governo termina. Não cuidou disso nos últimos 12 anos. A impressão que tenho é que  temos aqui dois candidatos de oposição. Não temos um candidato de continuidade. Quem vê a sua campanha acha que a senhora não governou o Brasil ao longo de todos esses anos. Lamento que não tenha feito, ao longo do seu mandato, o que se propõe a fazer agora”, criticou.

Mais educação

Para Aécio, a educação é “essencial para que qualquer país avance na busca de um futuro melhor”. Tendo isso em vista, o candidato a presidente do Brasil defendeu o aperfeiçoamento de programas de ensino profissionalizante como o Pronatec, que foi inspirado nas Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) do governo de Geraldo Alckmin, em São Paulo, e no Programa de Educação Profissional (PEP) iniciado em seu governo em Minas Gerais.

“Um orgulho que tenho na vida foi ter levado Minas Gerais a ter a melhor educação fundamental do Brasil quando eu era governador, não sendo o mais rico dos Estados brasileiros e tendo o maior número de municípios. O Pronatec é um bom programa, mas precisa ser aperfeiçoado. A grande maioria dos alunos do Pronatec tem uma carga horária muito pequena, até 120 horas. Precisamos fazer cursos técnicos de maior duração, porque muitos que estão se formando no Pronatec não estão encontrando uma colocação adequada”, avaliou.

Ele acrescentou que se orgulha de ter contribuído para inspirar o governo de Dilma Rousseff“a fazer um bom programa, que precisa ser aperfeiçoado rapidamente”.

Mais segurança

Aécio Neves destacou que o governo Dilma Rousseff também falhou em outro importante setor, a segurança. Apenas 13% do conjunto de investimentos em segurança pública no Brasil vem da União. O restante, 87%, sai dos cofres de Estados e municípios. Aécio prometeu que seu governo vai dar prioridade a uma Política Nacional de Segurança Pública, que vai proibir o contingenciamento de recursos para o setor.

“No meu governo, vou assumir o comando de uma Política Nacional de Segurança Pública. Controlando as nossas fronteiras. Fortalecendo as nossas Forças Armadas, também abandonadas no governo PT, dando à Polícia Federal a estrutura que ela deixou de ter. Vamos enfrentar, em uma discussão altiva, os países que hoje produzem droga ou matéria prima de droga, que vem matar gente aqui no Brasil. Vou proibir o contingenciamento, que é o represamento dos recursos de segurança pública, para que cada Estado possa saber com o que contar e planejar os seus investimentos”, detalhou.

Aécio também reafirmou a necessidade de se avançar no enfrentamento da violência contra a mulher. Para ele, o governo federal não tem oferecido a estrutura adequada aos programas de Disque-Denúncias e às delegacias especializadas.

“Tenho absoluta convicção de que temos como avançar muito no que diz respeito à proteção à mulher, a oportunidades para as mulheres terem um salário mais justo, mais próximo daqueles que têm os homens. Ainda estamos extremamente longe disso. Infelizmente, os próprios fundos, sejam do Fundo Penitenciário, do Fundo de Segurança, extremamente importantes para apoiar os Estados a fazer investimentos para ampliar, por exemplo, as delegacias de proteção à mulher, não chegam. Não há planejamento”, lamentou. 

Menos corrupção

Aécio também propôs à presidente Dilma Rousseff que elevasse o nível do debate durante a campanha presidencial. Ele criticou a postura da adversária petista, pautada por “ataques violentos” e “inverdades”, e mostrou-se estarrecido com as crescentes denúncias de corrupção no atual governo.

“Todos nós, brasileiros, acordamos a cada dia surpresos com novas denúncias. O que acontece na Petrobras é algo extremamente grave, que jamais ocorreu nessa República. É preciso muito mais do que um conjunto de boas intenções em final de governo para o resgate da credibilidade da vida pública. A senhora [Dilma], infelizmente, não tem tomado a atitude que o Brasil espera nesse caso”, completou Aécio.

Debate Band: Aécio é o único a apresentar propostas concretas

Candidato anuncia Armínio Fraga como ministro da Fazenda para garantir previsibilidade e segurança na condução da política econômica.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder 

DEBATE BAND

Aécio é o único a apresentar propostas concretas para mudar o Brasil

Candidato anuncia ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga como ministro da Fazenda para garantir previsibilidade e segurança na condução da política econômica do novo governo

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, foi o único a apresentar propostas concretas para realizar as mudanças desejadas pela população brasileira durante debate na Rede Bandeirantes, que reuniu sete candidatos ao Palácio do Planalto, na noite desta terça-feira (26/08). Ao se dirigir aos eleitores durante as considerações finais, Aécio anunciou que o ministro da Fazenda de seu governo será o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, numa demonstração clara de que garantirá previsibilidade e segurança na condução da política econômica.

Em aproximadamente três horas de debate, Aécio detalhou suas propostas para áreas de segurança pública, mercado de trabalho, jovens carentes, reforma política, energia e mobilidade urbana. Além disso, mostrou que é o candidato com propostas mais firmes para fortalecer a saúde, a educação e o emprego. Aécio também reiterou que vai adotar uma política econômica para enfrentar a inflação em alta e o baixo crescimento do país.

“O Brasil não comporta novas aventuras, improvisos. Ofereço o caminho da segurança, da responsabilidade fiscal. Se eleito presidente da República, se merecer a sua confiança, [quero] dizer de forma clara aquilo que pretendo fazer: nomearei como ministro da Fazenda um dos economistas mais respeitados do mundo, o ex-presidente do Banco Central, um dos formuladores do tripé macroeconômico, Armínio Fraga”, anunciou Aécio.

Críticas

O candidato criticou a maneira como a presidente Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição, conduziu o Brasil nos últimos quatro anos e alertou para incoerências e contradições da candidata do PSBMarina Silva.

Ao ser questionado sobre o que fará em segurança públicaAécio voltou a defender que é preciso adotar uma política nacional para combater a criminalidade, unificar as ações das polícias civil e militar, reformar os códigos penal e processual penal e não bloquear o repasse de recursos para a área, além de realizar parcerias com os Estados.

“É preciso uma articulação definitiva do poder central com os Estados. Todos sabemos que o tráfico de drogas e o tráfico de armas não são responsabilidade dos Estados. É responsabilidade da União. E as nossas fronteiras infelizmente não vêm tendo a segurança e os investimentos prometidos há quatro anos. Uma Política Nacional de Segurança Públicacoordenada pelo governo federal é essencial para diminuirmos a insegurança no Brasil”, afirmou .

Exemplos

Aécio afirmou que fará no Brasil o que já realizou durante seus dois mandatos à frente do governo de Minas Gerais. A taxa de homicídios, entre 2003 e 2010 no Estado, teve redução de 18%. Em 2010, chegou a 14,7 homicídios por grupo de 100 mil habitantes, uma das mais baixas do país. Já a taxa de homicídios do Brasil ficou 1,8% maior nesse mesmo período. Com Aécio Neves no governo, Minas foi o Estado que mais investiu em segurança no Brasil: foram 13,4% dos gastos totais do Estado.

Ao ser questionado pela candidata do PT, a atual presidente, Dilma Rousseff, sobre qual sua política para o mercado de trabalho, Aécio criticou o governo petista dizendo que a atual administração não tem proposta para melhorar o futuro dos brasileiros, tampouco capacidade de gerar emprego e confiança dos investidores. “Estamos preparados para fazer o Brasil voltar a crescer e gerar empregos cada vez de melhor qualidade”, disse.

Eficiência

Além de propor ações para retomar a geração sustentável e crescente de emprego, Aécio prometeu conter a disparada da inflação, lembrando que o poder de compra da população nas feiras livres, por exemplo, foi corroído nos últimos seis meses.

Para demonstrar a maior capacidade de administrar o Brasil, o candidato aproveitou para lembrar suas experiências como governador de Minas Gerais, estado que se tornou referência internacional ao implantar a avaliação de desempenho de 100% dos servidores públicos.

“Quando assumi o Governo de Minas, reduzi 1/3 das secretarias e enxuguei os cargos comissionados. Elegemos a educação como prioridade. Chegamos ao final do mandato como a melhor educação do Brasil”, afirmou Aécio. “Falta no Brasil eficiência na gestão pública, que foi entregue a um punhado de partidos”, acrescentou.

Como exemplo na área educacional, Aécio reiterou o compromisso de levar para todo o Brasil o programa Poupança Jovem, alternativa para estudantes que precisam de financiamento para manter seus estudos. “Não é uma política de assistencialismo. Dá alternativa ao jovem, que pode ter como concorrente o tráfico e o crime”, afirmou.

Reforma política e fortalecimento da Petrobras

Aécio defendeu ainda uma reforma política com adoção do voto distrital misto e fim da reeleição, com mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos. Ele reforçou, no entanto, que essa não é posição consensual dentro do PSDB.

O candidato também sublinhou o compromisso de fortalecer a Petrobras e lançou um desafio à presidente ao perguntar se ela se desculparia junto ao povo brasileiro pela gestão irresponsável na estatal. “É realmente uma leviandade a forma que a Petrobras vem sendo administrada. É a Polícia Federal que diz que há uma organização criminosa lá. Um colega seu de diretoria está preso hoje. As denúncias que aí estão são extremamente graves e a senhora não pode se esquivar de respondê-las”, afirmou.

Aécio Neves fez uma defesa em favor da democracia representativa e do fortalecimento das instituições brasileiras. “A democracia pressupõe instituições sólidas. Participação popular é essencial, mas a formatação que busca trazer o PT é algo que já de início avilta o poder soberano que é eleito pela sociedade brasileira”, afirmou Aécio Neves.

Debate Band: veja as principais propostas de Aécio –

Aécio Neves: “Quero oferecer aos brasileiros o caminho da segurança, da responsabilidade, da transparência fiscal e de previsibilidade”

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves participa de debate na Rede Bandeirantes

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, participou, na noite dessa terça-feira (26/08), de debate promovido pela Rede Bandeirantes. Durante os cinco blocos, Aécio foi o único dos candidatos a apresentar propostas para realizar as mudanças desejadas pela sociedade brasileira.

Seguem trechos da participação de Aécio Neves no debate entre os candidatos a presidente do Brasil

Um novo caminho com segurança

“É hora de caminharmos para uma decisão. Não fica claro para mim a qual rumo a candidata Marina ou a candidata Dilma querem levar o país. Nesse momento, as propostas acabam ficando muito parecidas e temos que ter a confiança de que para que a saúde melhore, para que a educação melhore, para que o emprego volte a crescer no Brasil, é fundamental que tenhamos uma política econômica diferente dessa que aí está, que nos levou à inflação alta e ao crescimento baixo. Tampouco o Brasil comporta nesse instante novas aventuras, o improviso. Quero oferecer aos brasileiros um caminho, o caminho da segurança, da responsabilidade, da transparência fiscal e de previsibilidade.”

Ministro da Fazenda

“Se eleito presidente da República, se merecer a sua confiança, [quero dizer de forma clara aquilo que pretendo fazer], nomearei como ministro da Fazenda um dos economistas mais respeitados do mundo, o ex-presidente do Banco Central, um dos formuladores do tripé macroeconômico tão elogiado por uma das candidatas: Arminio Fraga, que vai nos ajudar com uma extraordinária equipe de colaboradores já reunida de todas as gerações, de todas as partes do Brasil, a construir um novo ciclo de desenvolvimento sustentável no Brasil, para que os avanços sociais na educação, na saúde e, em especial, os da segurança pública possam chegar ao Brasil.”

Futuro

“Que quem fala sempre olhando pra trás é porque tem receio de debater o presente ou não tem nada a apresentar em relação ao futuro.”

Brasil real

“Temos agora uma extraordinária oportunidade de confrontar o Brasil virtual com o Brasil real. Aliás, se diz hoje Brasil afora é que o sonho de consumo dos brasileiros é morar na propaganda do PT, onde não há inflação, não há desemprego, o crescimento é pleno.”

Governo de qualidade

“Acredito muito que a gestão pública não precisa ser ineficiente por ser pública, desde que você tenha pessoas qualificadas nos lugares certos, desde que você tenha metas estabelecidas de forma absolutamente claras. Você salva vidas melhorando a qualidade da saúde, você salva vidas melhorando a qualidade da segurança pública – e melhoramos muito em Minas Gerais, reduzindo imensamente, no meu governo, os índices de criminalidade – e a melhora na qualidade da educação“.

Eficiência

“O que falta ao Brasil hoje é foco, eficiência na gestão pública, já que a máquina pública foi entregue a um conjunto de partidos políticos, e chegamos ao final vendo a presidente da República tendo que demitir um Ministro de Estado por excesso de correção e honestidade.”

Saúde

“Desde que o PT assumiu o governo, no ano de 2003, os recursos de saúde pública vindos do governo federal vêm diminuindo na proporção do conjunto de investimentos feitos na rede pública. Saímos de alguma coisa em torno de 54% para 45%. Isso significa que os que menos têm são aqueles que mais têm que participar desse financiamento, me refiro em especial às prefeituras. Essa é mais uma demonstração clara da necessidade que temos de reequilibrar a Federação no Brasil para melhorar o atendimento não só da Saúde, mas da segurança pública e de inúmeras outras carências da sociedade brasileira.”

Política Nacional de Segurança

“É preciso que tenhamos aquilo que não tivemos até aqui: uma Política Nacional de Segurança, que passa pelo não contingenciamento dos recursos do Fundo Penitenciário, do Fundo Nacional de Segurança; que permita uma profunda e rápida reforma do nosso Código Penal, nosso Código de Processo Penal, para que essa sensação de impunidade que permeia todo o Brasil seja minimizada.

Minas: o Estado que mais investe em segurança

“Governei Minas Gerais por oito anos e introduzimos inovações que trouxeram resultados extraordinários na inibição da criminalidade no nosso Estado. Fizemos a unificação dos trabalhos das ações da Polícia Militar e da Polícia Civil. Levei Minas Gerais a ser o Estado brasileiro que proporcionalmente mais investe em segurança pública até hoje.”

Proteção das fronteiras

“É preciso uma articulação definitiva do poder central com os Estados. Todos sabemos que o tráfico de drogas e o tráfico de armas não são responsabilidade dos Estados. É responsabilidade da União. E as nossas fronteiras infelizmente não vêm tendo a segurança e os investimentos prometidos há quatro anos. Uma Política Nacional de Segurança Pública coordenada pelo governo federal é essencial para diminuirmos a insegurança no Brasil.”

Educação como prioridade

“Estabelecemos uma prioridade. A prioridade era educação. Passamos a qualificar mais os professores, estabelecemos metas para todos eles, chegamos ao final do nosso governo com Minas Gerais tendo a melhor educação fundamental do Brasil, mesmo não sendo o Estado mais rico, muito menos o mais homogêneo dos Estados brasileiros.”

Exemplo na gestão

“Quando assumi o governo de Minas Gerais, reduzi em cerca de 1/3 o número de secretarias. Extingui 3 mil cargos comissionados logo nos primeiros dias de governo.”

Estado para resultados

“Ao lado de vários companheiros extremamente qualificados, fizemos uma obra pública em Minas Gerais de gestão que é hoje referência de organismos internacionais: o “Estado para Resultados”, [programa] de Minas Gerais que avalia o desempenho de 100% dos servidores públicos e os remunera a partir do alcance da meta pré-estabelecida, foi seguido por vários Estados brasileiros e é hoje um exemplo que outras partes do mundo já incorporam.”

Geração de empregos

“Estamos preparados para fazer o Brasil voltar a crescer e gerar empregos cada vez de melhor qualidade. Apenas no governo da presidente, 1,2 milhão de postos de trabalho acima de dois salários mínimos foram embora porque a indústria brasileira foi sucateada.”

“Os dados do Caged mostram que este mês de julho foi o pior mês de geração de emprego de carteira assinada do século, como foi junho, como foi maio. Um país que não cresce, e teremos mais uma vez um dos piores crescimentos dentre todos os nossos vizinhos, não gera emprego.”

Indústria

“A indústria brasileira participa hoje na constituição do nosso Produto Interno Bruto com aquilo que participava na época de outro grande presidente da república, Juscelino Kubitschek. Só que isso foi há 60 anos.”

Intervencionismo

“E o governo, infelizmente, perdeu a capacidade de inspirar confiança, credibilidade, por um conjunto de ações desastradas, desconexas, com um intervencionismo absurdo em setores essenciais para a recuperação do investimento, como o setor de energia.

Reformas

“A grande verdade é que o governo do PT surfou e se valeu muito das reformas que foram feitas pelo presidente Fernando Henrique, mas infelizmente a bendita herança acabou e agora os brasileiros estão extremamente preocupados com o futuro que os espera.”

Estabilidade da moeda

“A história não se reescreve. Se não tivesse havido o governo do presidente Fernando Henrique com a estabilidade da moeda e, obviamente, sempre contra a ação do PT, com a Lei de Responsabilidade Fiscal, com a modernização da nossa economia, com a privatização de setores que deveriam sim já há muito tempo estar fora do alcance do Estado, não teria havido o governo do presidente Lula. 

Inflação

“Transfiro essa pergunta para quem está nos ouvindo, para a dona de casa, para o trabalhador: Você vai à feira hoje e compra com o mesmo dinheiro as mesmas coisas que comprava há seis meses? Se a reposta é positiva, a candidata está certa e merece mais um mandato, se é negativa – como eu acredito você pensa – é preciso que iniciemos um novo e responsável ciclo de governo que controle a inflação e permita o Brasil voltar a crescer.”

Bolsa Família

“Foram os programas sociais iniciados no governo do presidente Fernando Henrique que levaram hoje ao Bolsa Família. Reconhecer a contribuição de outros governos é um gesto de grandeza, senhora presidente,  que tem faltado ao seu governo.”

Boa política

“Acredito que existe de verdade a boa política e a má política. Não posso crer que homens como Ulisses GuimarãesMiguel Arraes, Tancredo Neves praticavam a velha política. E a boa política pressupõe coerência. Estou aqui acreditando naquilo que sempre acreditei.”

Reforma política

“Defendo o voto distrital misto como essencial aproximação maior dos parlamentares com as suas regiões, mas defendo também o fim da reeleição e mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos.”

Parcerias

“A grande verdade é que durante dez anos o atual governo demonizou as parcerias com o setor privado, considerando quase que um crime que lesa a pátria. [O governo] se curva já ao final do governo à necessidade dessas parcerias, das concessões, das parcerias público-privadas, mas as faz com um enorme atraso.”

Tempo perdido

“Não há ativo mais valioso na política do que o tempo, porque o tempo perdido não volta mais. E o Brasil, em razão do aprendizado do PT no governo, perdeu tempo que hoje custa muito caro a quem produz no Brasil e custa um sacrifício enorme a quem trafega pelas nossas grandes cidades.”

Marcos regulatórios

“Precisamos definir rapidamente os marcos regulatórios, por exemplo, do setor ferroviário, que não foi ainda concluído pelo atual governo e gerarmos, a partir do fortalecimento e do resgate das nossas agências reguladoras, sucateadas e aparelhadas por esse governo, um clima de segurança, de tranquilidade para que o capital privado venha a ser o nosso grande parceiro, para que os investimentos em mobilidade atendam ao conjunto dos estados brasileiros e não a interesses específicos.”

Atrasos em obras

“Um governo que não sabe estabelecer prioridades e acha absolutamente natural que obras como, por exemplo, a Transposição do Rio São Francisco, orçada em R$ 3,5 bilhões, já tenham orçamento de R$ 8 bilhões sem prazo de conclusão. Ou a Transnordestina, com um custo parecido como esse. Ou Abreu e Lima, com custo inicial de R$ 4 bilhões, já gastando mais de R$ 30 bilhões. Um governo que não sabe fazer projetos é um governo que não irá jamais concluir adequadamente as obras prioritárias para os cidadãos brasileiros.”

PAC

“Das 253 obras do PAC, de mobilidade, apenas 28 foram concluídas até aqui, 11% do conjunto. E não existe nenhum desperdício maior do dinheiro público do que uma obra que se inicia e não é concluída, porque gasta-se o dinheiro e o benefício não vem.“

Petrobras

“A Polícia Federal diz que existe uma organização criminosa atuando no seio da nossa maior empresa. Um colega seu de diretoria, quando a senhora [Dilma Rousseff] era presidente do conselho de administração, está preso hoje. Todas as denúncias acabam caminhando na direção de benefícios ao seu partido e a partidos políticos que lhe dão apoio. As denúncias que aí estão são extremamente graves e a senhora não pode mais se omitir da responsabilidade em relação a cada uma delas.”

Aborto

“Acredito que a legislação atual deve ser mantida. Uma posição pessoal que tenho e defendo com absoluta tranquilidade. Mas defendo, sobretudo, que haja cada vez mais informação e educação, sobretudo, para as adolescentes de mais baixa renda espalhadas por todo o Brasil e que não têm acesso aos anticoncepcionais e mesmo a políticas preventivas que poderiam evitar o número excessivo de gestações que existem hoje no Brasil”.

Veja apresentação de Antonio Anastasia no debate da Band Minas