• julho 2014
    S T Q Q S S D
    « jun    
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031  
  • Categoria

  • Mais Acessados

  • Arquivo

  • Twitter Blog Aécio Neves

Aécio Neves: diálogo com jovens da periferia

Na campanha de Aécio, quem cuidará dos jovens é José Júnior, fundador e coordenador do AfroReggae. Senador visitará Vigário Geral.

Diálogo com a juventude

Fonte: O Globo

Campanhas presidenciais trabalham para atrair o voto da juventude

Lula vai dialogar pelo PT e José Júnior pelo PSDB; Campos terá núcleo nacional

Principal cabo eleitoral da campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já dedica tempo ao diálogo com a juventude, segmento em que a petista enfrenta forte rejeição. Segundo pesquisa Datafolha divulgada na semana passada, 45% dos jovens com idade entre 16 e 24 anos disseram que não votariam emDilma de jeito nenhum no primeiro turno, em resposta estimulada. Essa percentagem é de 15% em relação ao candidato do PSDBAécio Neves, o principal adversário dela. Se o segundo turno fosse entre Dilma e Aécio, 46% dos eleitores nessa faixa etária votariam no tucano, contra 39% em Dilma. Por conta disso, as três campanhas presidenciaisdecidiram dar atenção a esse grupo.

Nas últimas semanas, o Instituto Lula postou na internet oito vídeos da série intitulada “Lula, os jovens e a política”. Neles, o ex-presidente insiste na importância da participação dos jovens na política e tenta conscientizá-los. Em um dos filmetes, Lula diz que ele próprio, quando jovem, negava a política e que mudou de posição no movimento sindical, quando se deu conta de que os trabalhadores não tinham deputados, senadores, vereadores nem governadores para defender seus interesses.

— Não adianta você ficar em casa sentado no sofá xingando todo mundo. Não adianta você ficar no seu iPad falando o palavrão que você quiser, falar no seu iPhone. Isso é simples. Agora, você quer ser um revolucionário de verdade? Você quer ter coragem? Vá à sua universidade discutir com seus companheiros o que você quer que aconteça no mundo. Vá ao seu bairro discutir com seus companheiros o que você quer que mude — afirma Lula em um dos vídeos.

AÉCIO VAI A VIGÁRIO GERAL

Na campanha de Aécio, quem foi escalado para cuidar dos jovens é José Júnior, fundador e coordenador executivo do AfroReggae. Hoje, os dois se encontram em Vigário Geral, Zona Norte do Rio, como parte do primeiro evento de campanha fortemente voltado à juventude.

— Nosso foco vai ser o jovem negro em situação de risco, porque há no Brasil um verdadeiro genocídio. Pesquisas indicam que, para cada jovem branco morto, quatro jovens negros morrem no mesmo período. E é sobre isso que o Aécio vai falar em Vigário Geral — adiantou José Júnior.

O coordenador do AfroReggae sabe que a campanha do tucano terá que encarar questões polêmicas, como a redução da maioridade penal, defendida pelo vice de AécioAloysio Nunes (PSDB), mas se diz preparado para isso.

— Até espero que esse assunto surja amanhã (hoje) em Vigário Geral para a gente poder esclarecer a posição do Aécio — afirmou José Júnior.

Na agenda moldada pelo líder do AfroReggae também está previsto um encontro do tucano com “jovens herdeiros”. Segundo Júnior, o evento ocorrerá em São Paulo, até a segunda semana de agosto, e vai misturar a elite com jovens de periferia. Todos com idade entre 16 e 30 anos — justamente a faixa em que Aécio aparece com mais força, segundo o Datafolha.

Também de olho no eleitor jovem, o presidenciável Eduardo Campos (PSB) anunciou semana passada que, se eleito, apoiará prefeituras e estados para que implantem o passe livre no transporte público. A ideia é atender cerca de 15 milhões de estudantes de escolas públicas e privadas que são beneficiados por programas sociais do governo, como oFies e o ProUni. A proposta terá um custo anual de R$ 15 bilhões, de acordo com o candidato.

A bandeira surgiu justamente num encontro do presidenciável do PSB com cerca de cem universitários de São Paulo. A adoção da bandeira faz parte da estratégia de Campos de se aproximar de jovens que simpatizam com a candidata a vice de sua chapa, a ex-senadora Marina Silva.

A campanha também pretende implantar nos próximos dias um núcleo nacional voltado para a juventude. Ele deverá articular grupos em todos os estados.

— Os núcleos estaduais vão organizar atividades, e algumas delas terão participação dos candidatos (Campos e Marina) — afirmou Milton Coelho, coordenador de mobilização da candidatura presidencial do PSB.

DE OLHO TAMBÉM NOS SINDICATOS

Além de se preocupar com a relação do PT com os jovens, Lula vai se centrar no movimento sindical. Foi ele quem articulou evento da Central Única dos Trabalhadores (CUT), na semana que vem, com participação de Dilma, e um outro, no próximo dia 7, com diversas centrais sindicais. Na última segunda-feira, Lula participou do 8º Congresso da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado de São Paulo (Fequimfar), em Praia Grande, e tem reunido dirigentes sindicais em seu instituto.

Apesar das reclamações das centrais em relação a Dilma, lideranças do PT egressas do movimento sindical defendem que não há motivo para queixas. Segundo elas, a presidente manteve conquistas do governo Lula, como a política de valorização do salário mínimo e a correção da tabela do Imposto de Renda (IR).

— A relação com ela é outra, é mais distante. O Lula conhece todo mundo pelo nome, na conversa lembra um dia em que estavam juntos na calçada da Volks e outras histórias. Mesmo assim, não tem comparação. Ela é a candidata que tem compromisso com o trabalhador, o emprego e a renda. O candidato da oposição (Aécio) foi presidente da Câmara e líder do PSDB no governo (Fernando Henrique Cardoso) que arrochou o salário do trabalhador. É uma questão de História — disse um auxiliar de Dilma.

Propaganda gratuita dará mais visibilidade para a oposição

Aécio e Campos, apesar de pouco conhecidos, podem ter forte visibilidade com a influência das propagandas de Rádio e TV.

Eleições 2014

ORION TEIXEIRA

Segundo turno depende de Campos

Em meio a tantas pesquisas e resultados divergentes, a grande pergunta que ainda se faz é se haverá segundo turno presidencial. Datafolha e Sensus, por seus números, garantem que sim; aí vem o Ibope e o Vox Populi dizem que não é bem assim, admitindo que a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), poderá vencer no primeiro turno. A situação de hoje é rigorosamente a mesma de antes da Copa do Mundo, como ficou demonstrado pelas três pesquisas divulgadas após o Mundial (Datafolha e Sensus, nos dias 16 e 17 de julho;Ibope, 22 de julho).

Para os dois primeiros institutos, há tendência de queda de Dilma e estagnação dos desafiantes Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Com Ibope e Vox, a estagnação é dos três principais concorrentes. De tudo isso, outras três coisas são certas: primeiro, o quadro está consolidado e assim deve permanecer até o início do horário gratuito eleitoral, quando o nível de conhecimento dos candidatos se iguala, apesar dos tempos de televisão desiguais. Segundo, Aécio e Campos já têm 30% dos votos, hoje, sem terem alta visibilidade e antes de iniciada a propaganda pelo rádio e TV, que influencia fortemente. São ainda pouco conhecidos, ao contrário da presidente.

Por último, a realização do segundo turno depende mais de Eduardo Campos do que deAécio. O tucano já cresceu até onde podia (20%), mas o pessebista empacou e não ultrapassa os 10%. Para viabilizar o segundo turno, Campos precisa chegar, pelo menos, a 15%. Ou seja, segundo turno é resultado de uma terceira candidatura competitiva; quando ela não existe, a decisão se dá no primeiro turno entre os dois mais viáveis.

Quem é quem?

A sucessão mineira é um pouco semelhante à presidencial. Se não houver um terceiro candidato viável, a tendência é de os candidatos a governador Fernando Pimentel (PT) ePimenta da Veiga (PSDB) resolverem a disputa no primeiro turno. O segundo turno, por aqui, vai depender também do desempenho do pessebista Tarcísio Delgado. Antes dessa preocupação, os marqueteiros tucano e petista têm outro problema: evitar a confusão entre os eleitores por conta da semelhança dos nomes de Pimentel e Pimenta.

Primeiro ficha-suja

O TRE mineiro cassou nessa quarta-feira (23) a primeira candidatura listada como ‘ficha-suja’ pelo Ministério Público. O candidato a deputado federal pelo PT do B, Paulo Orlando Rodrigues de Mattos, o Paulo Maloca, foi considerado inelegível por condenação criminal. Ele havia sido condenado por homicídio em Governador Valadares (Leste mineiro) em 2001. Cumpriu pena até 2009, mas, a partir desse ano, fica inelegível por mais oito, até 2017.

Desmonte em Campo Belo

Na terça-feira (22), a mesma corte judicial provocou uma reviravolta política na cidade de Campo Belo (Centro-Oeste), ao confirmar, por unanimidade, a cassação do prefeito Marco Túlio Lopes Miguel, de seu vice, Richard Miranda, ambos do PSDB, e de oito dos 15 vereadores da Câmara: Valdelino Ananias de Castro (PSB), Silvânio Camilo (PSB), Walter Moreira (DEM), Maria Salime Lasmar (PSDB), Christian Giulliane Alves Silveira (PSDB), Paulo José Ferreira (DEM), Hélio Donizetti Mendes (PSB) e Célio Pereira de Souza (DEM), por abuso de poder político, de autoridade e econômico, conduta vedada a agente público, uso promocional de serviço de caráter social e captação ilícita de voto. Antes deles, já estava inelegível por oito anos, e pelas mesmas razões, o ex-prefeito Romeu Cambraia.

Aécio Neves se reúne com PMDB capixaba em São Paulo

Aécio: “Poucos Estados brasileiros têm o potencial que tem o Espírito Santo para se desenvolver, para crescer, para gerar divisas ao país”.

Eleição 2014

Fonte: PSDB

Aécio Neves se reúne com líderes capixabas e acerta unificação das campanhas à Presidência da República e ao governo do Estado

“A intenção desse nosso projeto é resgatar o Espírito Santo do isolamento a que foi submetido pelo governo da presidente Dilma”

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, reuniu-se na tarde dessa quarta-feira (23/07), em São Paulo, com o candidato ao governo do Espírito Santo Paulo Hartung (PMDB-ES)o vice Cesar Colnago (PSDB-ES) e o coordenador da campanha presidencial no Estado, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

“Se eu pudesse resumir a intenção desse nosso projeto, dessa nossa aliança, eu diria que é resgatar o Espírito Santo do isolamento a que foi submetido pelo governo da presidente Dilma”, disse Aécio Neves. O objetivo do encontro foi o de unificar a campanha nacional e a estadual.

O candidato à Presidência da República defendeu um resgate dos potenciais do Estado e afirmou que a aliança com o Espírito Santo é fundamental para a construção de um futuro com mais desenvolvimento, geração de renda e riquezas para o país.

“Poucos Estados brasileiros têm o potencial que tem o Espírito Santo para se desenvolver, para crescer, para gerar divisas para o Brasil em áreas estratégicas para o desenvolvimento do país. Estamos fechando uma parceria eleitoral, sim, mas uma parceria em favor do futuro dos capixabas,” acrescentou Aécio.

União de forças

Para o candidato a governador do Espírito Santo Paulo Hartung, o apoio a Aécio Neves busca a união de forças. “Um bom projeto para o Espírito Santo, para que retome o seu dinamismo econômico. Um bom projeto para o Brasil, que todos nós sabemos que precisa organizar uma agenda de modernização, que traga competitividade, produtividade. Que coloque as questões sociais e a questão educacional no centro dessa agenda”, ressaltou.

Segundo o candidato a vice-governador Cesar Colnago, falta ao governo federal o reconhecimento de que o Espírito Santo contribui para o desenvolvimento do Brasil, mas não tem a contrapartida da União. “Queremos esse reconhecimento do nosso papel. Queremos ajudar o Brasil, mas queremos também ser vistos pelo Brasil nesse desenvolvimento”.

Já o senador Ricardo Ferraço destacou que a candidatura de Aécio Neves representa o retorno da meritocracia nas atividades públicas do país. “Significa, na prática, a possibilidade de fundir a boa política, a política com P maiúsculo, com uma política que oferece resultados para o contribuinte e para a sociedade brasileira. Do ponto de vista capixaba, a eleição do Aécio representa para todos nós o fim do descaso. Estamos unificando nossos movimentos para que o Espírito Santo possa progredir, prosperar e construir um ambiente saudável para todos os capixabas”, afirmou Ferraço.

Aécio: a verdade sobre o aeroporto de Cláudio

Aeroporto foi construído em área pertencente ao Estado. Governo de MG desapropriou um terreno e quando as obras foram feitas, já pertencia ao Estado.

Aeroporto de Cláudio

Fonte: Facebook - Pagina Oficial de Aécio Neves 

Aécio construiu um aeroporto em terra de familiares quando era governador?

Não. O aeroporto foi construído em área pertencente ao Estado. O governo de Minas Gerais desapropriou um terreno que pertenceu anteriormente a familiares do senador para a construção do aeroporto. Quando as obras foram feitas, o terreno já pertencia ao Estado. O próprio governo federal confirma que a a área pertence ao Estado. Uma das condições necessárias para que a Secretaria Nacional de Aviação Civil transfira a jurisdição de aeroportos para os Estados é a confirmação da posse da área. Em abril de 2014, a secretaria transferiu o aeroporto de Cláudio para o Estado, o que confirma o reconhecimento de que não há dúvidas sobre a quem o terreno pertence.

Por que o Estado desapropriou um terreno que pertencia a um familiar do governador?

Porque era a maneira de a obra ficar mais barata. Nesse terreno, já existia uma pista de pouso há mais de 20 anos.

Por que o aeroporto foi construído nesse local?

governo de Minas criou um programa chamado ProAero, para apoiar os aeroportos do estado. Minas é o estado que tem o maior número de municípios e o maior número de aeroportos públicos. São 92, sendo que 81 desses são aeroportos locais, que não têm aviação comercial. A média é de um aeroporto a cada 10 municípios. Os aeroportos servem de apoio às atividades econômicas locais e serviços, como de urgência médica.

cidade de Cláudio foi escolhida para receber melhorias numa pista antiga já existente. O Estado tinha duas escolhas: aproveitar uma pista de pouso antiga já existente ou comprar outro terreno para começar a fazer uma nova obra, que seria muito mais cara.

O curioso é que, se o Estado tivesse feito isso, os responsáveis poderiam ser acusados de improbidade administrativa, pois teriam gastado mais dinheiro apenas para não contrariar os interesses particulares de um familiar do governador da época, que não concordava com as bases da desapropriação.

O familiar de Aécio teve alguma vantagem pessoal com a construção do aeroporto?

Não. Ele resistiu à desapropriação e não concordou com o valor estabelecido pela perícia do Estado. Ele queria receber R$ 9 milhões e o Estado ofereceu R$ 1 milhão. O processo de desapropriação foi absolutamente regular, como confirmam os pareceres de dois ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal.

VEJA AQUI

desapropriação foi feita da mesma forma de todas as desapropriações feitas pelo poder público, seja ele federal ou estadual. Como não houve acordo sobre valores, a Justiça transferiu o terreno para o Estado e a disputa judicial em torno dos valores continua.

Por que a disputa continua?

Quando a Justiça desapropria uma área em favor do poder público, a desapropriação é irreversível. Mas a decisão em torno dos valores a serem pagos pode se arrastar por décadas. O valor de R$ 1 milhão foi depositado em juízo. Anos depois, a ex-esposa do antigo proprietário da terra, de quem ele está separado judicialmente há 38 anos, obteve autorização da Justiça para sacar a parte a que tinha direito. A parte relativa ao antigo proprietário permanece bloqueada pela Justiça.

Por que o dinheiro está bloqueado?

Porque em 1983 o Estado fez um repasse de recursos à Prefeitura de Cláudio para a construção de uma pista de pouso de terra no município. Na época, o antigo proprietário da área do aeroportoMúcio Tolentino, era o prefeito. Ele recebeu o recurso e construiu a pista de pouso em terreno particular. O Ministério Público entrou com uma ação civil pública contra ele, pedindo que devolva ao município o valor investido na pista.

Essa ação não atrapalhou a desapropriação de 2008?

Não, uma coisa não tem nada a ver com a outra. A ação civil pública solicita a devolução dos recursos públicos investidos na pista de terra ao município. É um processo diferente, que se arrasta já há 13 anos e pode durar ainda muitos mais.

Há risco de prejuízo aos cofres públicos ?

Ao contrário. O governo de Minas Gerais tomou todas as providências para impedir isso. O Estado fez questão de registrar a existência dessa ação ao solicitar à Justiça a desapropriação, da área para que o juiz responsável pudesse pedir o bloqueio dos recursos, como de fato aconteceu. O dinheiro pago pela desapropriação está bloqueado para ser usado no ressarcimento à prefeitura, se esse for o resultado da ação. Como se vê, o interesse público foi totalmente preservado.

O processo de desapropriação usado nesse caso é comum?

Sim, é assim que são feitas todas as desapropriações do poder publico, quando não se chega a um acordo sobre o valor. Muitas vezes, as discussões sobre valores levam muitos anos, até décadas, na Justiça. Não se pode esperar o fim da disputa judicial sobre valores para começar uma obra, caso contrário nenhuma obra seria feita, para construir uma estrada, um aeroporto ou um hospital.

Por que o aeroporto ainda não está homologado?

O Estado iniciou o pedido de homologação ainda em 2011 e são várias as correspondências endereçadas às autoridades federais. O Estado já enviou todos os documentos necessários.

Quem administra o aeroporto?

A prefeitura.

Mas se o aeroporto é administrado pela prefeitura, porque o portão estava trancado?

Segundo o prefeito, o aeroporto não fica sempre trancado. É fechado em alguns períodos, para evitar riscos à segurança. A prefeitura mantém as chaves. A partir do momento que houver a homologação, o portão ficará sempre aberto, com a contratação de funcionários.

Disseram que um parente do senador Aécio Neves possuía as chaves do portão. É verdade?

Não sabemos. Não é correto que outras pessoas possuam as chaves.

A quem pertence o aeroporto?

Todos os aeroportos do país pertencem à União. Em abril deste ano, a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República transferiu a jurisdição do aeroporto de Cláudio para o Estado. No mesmo dia, o Estado enviou os últimos documentos que faltavam. Ao receber a jurisdição dos aeroportos do governo federal, os estados os repassam para as prefeituras.

Disseram que o Ministério Público vai investigar a obra. É verdade?

Toda investigação do Ministério Público é sempre importante. Na verdade, nesse caso, o Ministério Público já investigou a obra. A investigação começou em 2009 e foi motivada por uma denúncia anônima. Depois de 5 anos de apuração, em fevereiro de 2014, o Ministério Público concluiu que não havia nenhuma irregularidade na obra e arquivou o processo.

Coligação Muda Brasil

Aécio Neves diz que campanha eleitoral começa com mentiras

Aécio: “A campanha começa como nossos adversários gostam, com mentiras, e ataques à honra dos adversários, essa é uma praxe do PT.”

Eleições 2014

Fonte: Hoje em Dia

candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves, acusou o PT de promover um ataque à honra dos adversários, em razão da notícia de suposta irregularidade na construção de um aeroporto na cidade de Cláudio (MG) em terras desapropriadas de seu tio-avô. “A campanha começa como nossos adversários gostam, com mentiras, e ataques à honra dos adversários, essa é uma praxe do PT.”

Aécio disse que a informação divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo de que houve construção por parte do governo de Minas Gerais numa área privada de seu parente é “mentirosa”. Segundo ele, a desapropriação foi feita por R$ 1 milhão e seu tio-avô apresentou uma proposta de R$ 9 milhões.

“Se houve alguém favorecido foi o Estado (de MG) e não meu parente.” Aécio informou que buscou o parecer de dois ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal (STFAyres Brito e Carlos Veloso para atestar a legalidade do ato promovido pelo governo de Minas Gerais. Segundo ele, os dois ex-presidentes “atestaram a legalidade da operação”.

Aécio disse também que o Ministério Público de Minas Gerais investigou essa mesma obra em abril deste ano e arquivou o processo porque não encontrou nenhuma irregularidade. “A obra foi feita dentro da lei.” O presidenciável, que participou na tarde de hoje de um encontro promovido pela deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), com pessoas com necessidades especiais, lamentou ainda que a campanha presidencial esteja começando “com essa deturpação da verdade”.

Aeroporto de Cláudio: Aécio diz que escolheu o terreno mais barato

“Era o (terreno) mais barato. Já tinha uma pista de terra nele. Seria sim um ato contra o erário se eu fizesse outra obra – justificou Aécio.

Factóide do PT

Fonte: O Globo

Aécio diz que aeroporto era ‘mais barato’, e entrega pareceres a favor da construção em MG

Tucano fez um breve pronunciamento em São Paulo e acusou o PT de estar por trás das denúncias

Em um pronunciamento breve em sua chegada ao comitê de campanha em São Paulo nessa terça-feira, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, afirmou que escolheu, quando governador de Minas Gerais, uma área que pertencia a um tio-avô dele para a construção de um aeroporto no município de Cláudio porque era a opção “mais barata”. Aécio entregou à imprensa no início desta noite dois pareceres que ele solicitou a ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o caso. Os ex-ministros Ayres de Brito e Carlos Velloso atestam, no documento, a legalidade do processo realizado pelo tucano quando governador.

 Era o (terreno) mais barato. Já tinha uma pista de terra nele. Seria sim um ato contra o erário se eu fizesse uma obra muito mais cara numa área onde a topografia não justificasse — justificou Aécio.

O candidato começou o pronunciamento acusando o PT de estar por trás das denúncias.

— A campanha começou e como nossos adversários gostam, com mentiras e ataques à honra. Essa é uma praxe dos nossos adversários do PT. Portanto, quero dizer duas coisas. O que circulou na imprensa é que teria havido a construção de um aeroporto por parte do governo de Minas numa área de um tio-avô meu em Claudio. Essa informação é mentirosa. Não existiu nenhuma construção em nenhuma área privada. A área foi desapropriada em benefício do estado como atestam todos os documentos que vocês vão receber hoje. A desapropriação foi feita pelo estado em R$ 1 milhão. O proprietário, na época, apresentou proposta de R$ 9 milhões, mas ela foi desapropriada com o valor depositado de R$ 1 milhão. Se houve alguém favorecido nisso foi o estado e não o meu parente.

Pouco antes, o coordenador-geral da campanha, Agripino Maia, também sugeriu uma ação eleitoral por parte dos adversários.

— A denúncia foi feita, claro, que por vazamento de algum órgão de governo que tem a informação, que é quem controla o funcionamento de aeroporto, quatro anos depois, no inicio da campanha eleitoral — disse.

A campanha do tucano também entregou à imprensa uma cópia das justificativas do Ministério Público de Minas Gerais para o arquivamento de uma investigação sobre a obra do aeroporto em fevereiro deste ano.

— A investigação é muito bem vinda, mas quero dizer que, assim como aconteceu em inúmeras obras em Minas, nossos adversários sempre de forma anônima, na maioria das vezes, buscava que o MP fizesse investigação. Eu soube ontem que o MP investigou essa obra este ano e arquivou esse processo porque não encontrou nenhuma ilegalidade.

Aécio Neves: campanha eleitoral começa com mentiras

Aécio: “A campanha começa como nossos adversários gostam, com mentiras, e ataques à honra dos adversários, essa é uma praxe do PT.”

Eleições 2014

Fonte: Hoje em Dia

Campanha eleitoral começa com mentiras, diz Aécio Neves

candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves, acusou o PT de promover um ataque à honra dos adversários, em razão da notícia de suposta irregularidade na construção de um aeroporto na cidade de Cláudio (MG) em terras desapropriadas de seu tio-avô. “A campanha começa como nossos adversários gostam, com mentiras, e ataques à honra dos adversários, essa é uma praxe do PT.”

Aécio disse que a informação divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo de que houve construção por parte do governo de Minas Gerais numa área privada de seu parente é “mentirosa”. Segundo ele, a desapropriação foi feita por R$ 1 milhão e seu tio-avô apresentou uma proposta de R$ 9 milhões.

“Se houve alguém favorecido foi o Estado (de MG) e não meu parente.” Aécio informou que buscou o parecer de dois ex-presidentes do Supremo Tribunal Federal (STFAyres Brito e Carlos Veloso para atestar a legalidade do ato promovido pelo governo de Minas Gerais. Segundo ele, os dois ex-presidentes “atestaram a legalidade da operação”.

Aécio disse também que o Ministério Público de Minas Gerais investigou essa mesma obra em abril deste ano e arquivou o processo porque não encontrou nenhuma irregularidade. “A obra foi feita dentro da lei.” O presidenciável, que participou na tarde de hoje de um encontro promovido pela deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), com pessoas com necessidades especiais, lamentou ainda que a campanha presidencial esteja começando “com essa deturpação da verdade”.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.